Orçamento do Estado Centeno: Controlo de Bruxelas é um “procedimento algorítmico”

Centeno: Controlo de Bruxelas é um “procedimento algorítmico”

O ministro das Finanças desvaloriza o tipo de controlo que Bruxelas exerce sobre Portugal. É uma questão de objectivos e de fórmulas, não de políticas. Bruxelas não vota cá, enfatiza.

"O que estamos a falar de Bruxelas é um procedimento algorítmico. Bruxelas tem um código, que aplica com uma determinada flexibilidade e eu não tenho que discutir com Bruxelas se a minha política é mais virada para os pensionistas A, B ou C, ou para aumentar ou diminuir impostos à classe média, à classe alta ou à classe baixa", responde Mário Centeno ao Negócios, garantindo que as negociações que mantém com a Comissão Europeia não se estendem às políticas a implementar no país. "Vamos lá a ver se nos entendemos, Bruxelas não vota no Parlamento português. Nem no espanhol, nem no italiano", reforça.

 

O ministro das Finanças reconhece que, mesmo concentrando-se apenas em objectivos orçamentais, a Comissão Europeia exerce influência relevante. Isto porque em caso de violação das regras, o país pode ser sancionado. Mas não irá acontecer, defende.

 

"Com Bruxelas nós discutimos objectivos e estes nem sequer decorrem do processo de sanções: os 0,6% [de redução do saldo estrutural] a que estamos obrigados decorre das regras e do Pacto de Estabilidade. Inclusivamente para países que não estão em PDE", afirma, acrescentando que "o Governo tem plena consciência dessa dificuldade e desse risco" de sofrer sanções em caso de incumprimento. "Não posso responder por Bruxelas, mas posso dizer-lhe que na negociação, na conversa [é considerada] a adequabilidade à avaliação da Comissão Europeia, quer em relação a 2016. quer em relação a 2017. Nós neste momento não temos nenhuma preocupação dessa natureza.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana


Um governo de ladrões

PS - PCP - BE - e seus apoiantes - ROUBAM OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO

A malta da esquerda sonha em roubar os patrões…

Como não consegue, rouba os trabalhados e pensionistas do privado.

Anónimo Há 3 semanas

O deficit MIMICO parece o Donald Trump.Viram o Trump a falar sobre o Mexico,entao tirem as ilacoes que melhor entenderem.Sao este tipo de pessoas que descredibilizam o pais.TIPO CANALHA.

pub
pub
pub
pub