Impostos Centeno espera 100 milhões por ano com perdão fiscal

Centeno espera 100 milhões por ano com perdão fiscal

  A estimativa do Governo aponta uma amortização de 100 milhões de euros por ano nas dívidas dos contribuintes. Ministro das Finanças reitera que défice deste ano será cumprido.
Centeno espera 100 milhões por ano com perdão fiscal
Miguel Baltazar
Nuno Carregueiro 09 de Outubro de 2016 às 16:16

Os membros do Governo têm recusado avançar com estimativas de impacto do perdão fiscal aprovado esta semana em Conselho de Ministros, mas Mário Centeno revelou a estimativa que o Governo tem em cima da mesa.

 

O Programa Especial de Redução do Endividamento ao Estado (PERES) deverá render 100 milhões de euros por ano, revelou o ministro das Finanças em entrevista à RTP, que foi transmitida este fim-de-semana.

 

"A estimativa que temos é que ao longo do período de implementação do programa, em cada ano, uma verba próxima dos 100 milhões de euros seja amortizada dessa divida", revelou Mário Centeno.

 

O PERES, que o governo tem recusado ser um perdão fiscal, prevê que até ao próximo dia 20 de Dezembro as empresas e famílias que tenham dívidas ao Fisco e à Segurança Social poderão avançar com um pagamento integral das mesmas obtendo, dessa forma, um perdão dos juros e custas associadas.

 

O plano prevê o pagamento de prestações mensais de, no mínimo, uma unidade de conta, no caso das famílias (102 euros), e duas unidades de conta, no caso das empresas (2014 euros). O PERES permitirá o pagamento imediato de dívidas ao Fisco e à Segurança Social com perdão de juros e de custas ou, em alternativa, a adesão a planos prestacionais de até 150 prestações distribuídas ao longo de doze anos e meio. Neste caso à cabeça será cobrada, logo à cabeça, uma parcela de 8% do total em dívida.

 

O primeiro-ministro afirmou na sexta-feira, 7 de Outubro, que "não vai existir nenhum perdão fiscal", garantindo que que o objectivo do regime especial é criar condições para que as empresas possam pagar, mas "sem perdão daquilo que devem".

 

Défice de 2016 será cumprido

 

Logo após a apresentação do PERES, o porta-voz do PS assegurou que a iniciativa não tem por objectivo garantir uma melhor execução orçamental, que Galamba afiança estar "em linha" com o previsto.

Na entrevista à RTP, Centeno reafirmou esta perspectiva e afirmou que a meta do défice de 2,5% do PIB este ano, será cumprida.


"No primeiro semestre a melhoria do défice face ao ano passado foi o dobro daquilo que está subjacente para o conjunto do ano no Orçamento de 2016 e isso dá-nos essa confiança para até ao final do ano ter uma execução dentro dos objectivos", afirmo o ministro.


Sobre as previsões macro-económicas que o Governo vai introduzir no Orçamento, Centeno não quis revelar números. Se a estimativa de crescimento do PIB "vai ser 1,1% ou acima de 1,1%, é uma matéria que tornaremos clara no Orçamento do Estado".

Como vai funcionar o programa especial de pagamento de dívidas ao Fisco?

 

 




A sua opinião11
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 09.10.2016


FP e CGA - SEMPRE A ROUBAR À GRANDE

E não deixa de ser anedótico que o contribuinte que vê a sua reforma cada vez mais longe e mais baixa, ainda seja chamado para pagar as reformas da CGA.

Fica aqui a lista do pilim que a CGA consome ao OE (e que todos os contribuintes pagam):

Milhares de € - Pordata

Ano - Receitas CGA / Trf Orç. Estado / Despesa total

2008 - 2.298.320,0 / 3.396.097,0 / 6.705.927,0

2010 - 3.453.777,2 / 3.749.924,6 / 7.489.193,3

2012 - 2.846.863,0 / 4.214.632,7 / 7.196.785,9

2015 - 4.927.319,1 / 4.601.342,3 / 9.528.661,4

comentários mais recentes
SOUDAQUI 10.10.2016

100 MILHÕES equivalem a 0,4% . Quer dizer vai ter divida a cobrar durante 250 anos. Boa. Vou deixar de pagar os meus impostos. O meus descendentes em 10 grau pagarão.

Anónimo 09.10.2016

Neste País os infratores são sempre premiados. VERGONHA!

Anónimo 09.10.2016

...E PASSOS CADA VEZ MAIS VELHO E CALVO...

Gorete Fonseca 09.10.2016

Um governo no fundo do poço a tentar salvar a cara, o Costa e a ideia que havia margem de manobra dentro da austeridade! Que sem esta o país ia crescer brutalmente e íamos sair do "buraco".... Falta pouco mais de um mês para se fazer um balanço daquilo que foi a "palavra dada palavra honrada", do "virar de página" e todas as coisas ditas que, para mim, não passaram de falácias! Tudo bem que a maioria dos políticos mente, mas mentir e o país crescer menos do que com os "maus da fita", e ainda por cima não ter "tomates" para admitir que errou, é deixar andar que os bisnetos vão pagar a dívida???? Ou é mesmo falta de caractér? Para a maioria pelos vistos não faz diferença e no final, o sr que está na cadeira volta para a casa no centro de lisboa, perdão, para a casa nova algures num condomínio privado e com estrada alcatroada até ao portão....

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub