Economia Centros do IMT bloqueados por falta de examinadores de condução

Centros do IMT bloqueados por falta de examinadores de condução

A restrição na contratação de trabalhadores para o Estado está a provocar atrasos de três meses no pedido de exames nos 20 centros públicos geridos pelo IMT, escreve o DN.
Centros do IMT bloqueados por falta de examinadores de condução
Correio da Manhã
Negócios 26 de junho de 2017 às 09:31

O Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT) tem apenas 41 examinadores nas duas dezenas de centros do Estado, o que está a provocar atrasos na marcação dos exames de condução. O intervalo entre o pedido e a realização do teste ascende actualmente a três meses em alguns locais do país, denuncia o DN esta segunda-feira, 26 de Junho.

 

Embora não saiba dizer quantas pessoas esperam actualmente pelo exame de condução nem qual o tempo médio entre a requisição e a realização do exame, fonte oficial do IMT sublinhou que "os distritos com maior pressão, seja devido à quantidade de exames realizados, seja pelo efeito de aposentação, são os de Bragança, Leiria, Lisboa, Setúbal, Santarém e Faro". É que, justifica, a administração pública tem estado impedida de recrutar novos trabalhadores externos.

 

Apontando igualmente o dedo à "restrição imposta pelo Ministério das Finanças na contratação de examinadores para o Estado", o presidente da Associação Portuguesa de Escolas de Condução (APEC), Alcino Cruz, descreveu ao mesmo jornal que "no Estado fazer exames de condução actualmente leva a longos meses de espera" e estes centros públicos apenas fazem estes exames "uma ou duas vezes por semana".




pub