Ambiente Cerca de 1.500 operacionais combatem oito grandes fogos no Centro e Norte

Cerca de 1.500 operacionais combatem oito grandes fogos no Centro e Norte

Cerca de 1.500 operacionais combatiam às 16:00 de hoje oito "grandes incêndios" no Centro e Norte do país, sendo os "mais complicados" os fogos que lavram em Monção, Seia, Vale de Cambra e Lousã, segundo a Proteção Civil.
Cerca de 1.500 operacionais combatem oito grandes fogos no Centro e Norte
Cofina Media
Lusa 15 de outubro de 2017 às 17:16
A página da internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) avança que o incêndio que mobiliza mais meios é o fogo que lavra desde as 08:41 de hoje no concelho da Lousã, distrito de Coimbra, e que mobiliza 404 operacionais, 109 viaturas e três meios aéreos.

Este incêndio tem três frentes activas e levou, às 13:00, a evacuação das localidades de Serpins, Alcaide, Póvoa e Boque, na freguesia de Serpins e em território da União de Freguesia de Lousã e Vilarinho, adiantou um oficial do Comando Territorial de Coimbra da GNR.

Quase 300 operacionais, apoiados por 91 viaturas e um meio aéreos, estão a combater as chamas no fogo que deflagrou às 06:03 na localidade do Sabugueiro, concelho de Seia (distrito da Guarda), tendo este incêndio quatro frentes, segundo a ANPC.

Para este fogo já foram accionados grupos de reforço de Portalegre e Castelo Branco.

O presidente da Câmara de Seia, Carlos Filipe Camelo, disse à agência Lusa que cerca de 30 pessoas foram retiradas hoje de suas casas por precaução em aldeias do concelho.

Também no concelho de Seia está activo desde as 10:26 um outro incêndio na localidade de Sandomil, que mobiliza 118 operacionais e 35 viaturas, além de um grupo de reforço de Viseu.

Em Vale de Cambra, no distrito de Aveiro, 215 operacionais e 69 viaturas combatem um fogo que começou às 07:15 na localidade de Macieira de Cambra.

Neste incêndio, cinco bombeiros dos Voluntários de Ovar ficaram feridos na sequência de um capotamento da viatura em que seguiam, disse o comandante dos Bombeiros Voluntários de Vale de Cambra à Lusa.

Neste fogo já foi necessário evacuar algumas casas e há casas afectadas pelas chamas junto à Estrada Nacional um, segundo a ANPC.

Um outro incêndio de "grande dimensão" é o que lavra desde as 20:21 de sábado na localidade de Merufe, concelho de Monção, no distrito de Viana do Castelo.

Segundo a ANPC, no local estão 180 operacionais e 57 veículos, apoiados por dois meios aéreos, tendo já sido accionados dois grupos de reforço de Setúbal e Lisboa.

Apesar de ainda não aparecer na página da ANPC como "ocorrência importante", o incêndio que deflagrou às 12:02 na freguesia de Ermida e Figueiredo, concelho da Sertã, já obrigou à retirada de algumas pessoas de aldeias, disse o presidente da Câmara Municipal à agência Lusa.

No combate às chamas estão dois meios aéreos e 211 operacionais.

A ANPC regista ainda como "ocorrências importantes" incêndios em Resende e Cinfães, no distrito de Viseu, e em Viera do Minho, distrito de Braga.

No total, a ANPC registava, às 16:00, 122 incêndios que mobilizam 3.684 operacionais, 1.046 viaturas e 14 meios aéreos.

Dos 122 fogos, 53 estão em curso, 19 em resolução e 50 em conclusão.

Os fogos já obrigaram ao corte de pelo menos sete estradas, de acordo com a GNR.



A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 6 dias

Quando um chefe dirige uma casa ou empresa, ele gere-a em toda a sua plenitude, assume todas as responsabilidades na condução de todas as variantes que essa mesma responsabilidade implica.
Não deveria este ou qualquer outro governo ser responsabilizado por tudo o que acontece no país? Caso dos fogos que é um crime de lesa pátria, que se vê fazer a estes desgovernadas?
Andam a correr atrás do OE, "preocupados" onde é que hão-de dar mais umas golpadas no bolso do zé pagante, Ai Salazar, Salazar! Quantos fogo haviam no teu tempo? Porca bandalheira. Dá a impressão que não têm nada a ver com isto. Tudo isto lhe passa ao lado, E nós sabemos porquê. É isto que é governar?

General Ciresp Há 6 dias

Fica a ideia que o siresp dos piromanos funciona melhor que o siresp da tresloucada incendiaria.

Saber mais e Alertas
pub