Segurança Social Cerca de 2,3 milhões de pensionistas recebem 50% do subsídio de Natal na quinta-feira

Cerca de 2,3 milhões de pensionistas recebem 50% do subsídio de Natal na quinta-feira

Os cerca de 2,3 milhões de pensionistas da Segurança Social recebem esta quinta-feira metade do subsídio de Natal, depois de quatro anos a receberem esta remuneração em duodécimos.
Cerca de 2,3 milhões de pensionistas recebem 50% do subsídio de Natal na quinta-feira
Reuters
Lusa 05 de dezembro de 2017 às 08:19

Os cerca de 500 mil pensionistas da Caixa Geral de Aposentações (CGA) já receberam 50% do subsídio de Natal no mês passado, juntamente com a pensão de Novembro.

 

Esta semana, no dia 07, será a vez dos pensionistas da Segurança Social, que recebem habitualmente a reforma ao dia 10 de cada mês, mas devido ao feriado seguido de fim-de-semana a pensão e o subsídio serão antecipados para quinta-feira, último dia útil anterior à data normal.

 

Alguns pensionistas da Segurança Social que recebem por vale postal poderão receber antes de quinta-feira, uma vez que a emissão dos vales é feita a partir do primeiro dia útil de cada mês e até ao dia 12.

 

Desde 2012 que os cerca de 2,8 milhões de pensionistas (da Segurança Social e da CGA) recebem o subsídio de Natal em duodécimos, ou seja, ao longo dos 12 meses. Este ano, as regras alteraram-se, com metade da prestação a ser paga em duodécimos, desde Janeiro, sendo a outra metade paga na totalidade agora.

 

No próximo ano, o subsídio de Natal será pago por completo nos meses de Novembro (no caso da CGA) e Dezembro (na Segurança Social) a todos os pensionistas e funcionários públicos.

 

Os funcionários públicos receberam este ano metade do subsídio de Natal em Novembro, juntamente com o salário, à semelhança do que aconteceu com os pensionistas.

 

Por sua vez, para o sector privado, ainda este ano havia a opção de receber em duodécimos, mas o Orçamento do Estado para 2018 acabou com essa possibilidade, ficando a vigorar no próximo ano o que está no Código do Trabalho ou em acordos colectivos.

 

Alguns juristas entendem, porém, que o Código do Trabalho não impede o pagamento em duodécimos no privado desde que haja acordo com o empregador, tal como avançaram os jornais Correio da Manhã e o Público.

 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
fpublico condenado a 48 anos trabalho/descontos Há 1 semana

HA MILHARES DE PENSIONISTAS QUE DESCONTARAM UMA NINHARIA E RECEBEM PENSÃO
SÃO OS XULECOS QUE PASSAM DIAS A BRINCAR COM TELEMOVEL DE 500€ NOS BAIRROS SOCIAIS COM CASA A CUSTA DOS MEUS IMPSOTOS

pub