Defesa Chamada da Margem Sul denunciou armas furtadas em Tancos

Chamada da Margem Sul denunciou armas furtadas em Tancos

Um telefonema realizado às três da manhã forneceu a localização das armas que tinham sido furtadas de Tancos em Junho. O Correio da Manhã revela o conteúdo da chamada na sua edição desta quinta-feira, 19 de Outubro.
Chamada da Margem Sul denunciou armas furtadas em Tancos
Força Aérea Portuguesa
Negócios 19 de outubro de 2017 às 10:31

"O material militar está (…) Só têm de seguir o ribeiro, junto à ponte da Chamusca (…) acreditem que é verdade, acreditem que é verdade". Segundo o Correio da Manhã foi este o telefonema que, pelas três da manhã de 18 de Outubro, chegou ao telemóvel do piquete da Polícia Judiciária Militar.

 

As armas furtadas em Tancos em Junho passado viriam mesmo a ser descobertas horas depois na morada indicada. O anónimo autor da chamada não foi identificado, mas esta foi efectuada a partir de uma cabine de telefone pública na Margem Sul, segundo o jornal. Por encontrar estão ainda 1.450 munições de nove milímetros, que a Polícia Judiciária Militar acredita que eram o que realmente interessava a quem cometeu o furto.

 

A tese é a de que as armas agora encontradas não interessavam de facto a quem as furtou e que, por isso, terá tomado a decisão de as devolver e assim se livrar delas, acrescenta o Correio da manhã, que aponta para que em causa estejam militares.

 

As armas devolvidas encontravam-se molhadas da chuva e a céu aberto, num terreno de passagem junto à base de Santa Margarida.




Saber mais e Alertas
pub