Ásia China apela ao diálogo em vez de sanções para resolver questão norte-coreana

China apela ao diálogo em vez de sanções para resolver questão norte-coreana

A China apelou hoje ao diálogo para pôr fim à crise em torno do programa nuclear e de misseis balísticos da Coreia do Norte, considerando que as sanções ao regime não contribuem para encontrar uma solução.
China apela ao diálogo em vez de sanções para resolver questão norte-coreana
Reuters
Lusa 29 de agosto de 2017 às 10:26

"Os factos demonstraram que a pressão e as sanções não podem solucionar o fundo da questão", afirmou a porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês, Hua Chunying, em conferência de imprensa.

 

"A única via é a do diálogo e consultas", acrescentou Hua, horas após a Coreia do Norte ter lançado um míssil que sobrevoou o norte do Japão.

 

O Conselho de Segurança das Nações Unidas vai realizar, hoje à tarde, uma reunião de emergência em Nova Iorque, a pedido de Tóquio e de Washington, na sequência do lançamento de um míssil pela Coreia do Norte que, pela primeira vez desde 2009, sobrevoou o Japão.

 

O míssil disparado esta manhã, pelas 06:30 (23:00 de segunda-feira em Lisboa), a partir das proximidades de Pyongyang, caiu a cerca de 1.180 quilómetros do cabo de Erimo, na ilha de Hokkaido, após percorrer mais de 2.700 quilómetros e alcançar cerca de 550 quilómetros de altura antes de cair no mar, de acordo com informações do executivo japonês.

 

Este mês, os 15 membros do Conselho de Segurança da ONU, incluindo China e Rússia, aprovaram novas sanções contra o regime norte-coreano de Kim Jong-un.

 

Estima-se que as novas sanções reduzam em mil milhões de dólares os três mil milhões anuais que o país de Kim Jong-un obtém em receitas de exportações.

 

Grande parte desse valor é oriundo das vendas para a China, destino de 90% das exportações da Coreia do Norte.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
A CHINA É A ÚNICA CULPADA EM TUDO ISTO 29.08.2017

A China é quem é mais culpado em toda a arrogância a que chegou o criminoso irresponsável da Coreia do Norte, que pode lançar o planeta numa guerra nuclear de consequências imprevisíveis, de que não resultarão VENCEDORES, visto que toda humanidade ficará destruída pelas radiações.

Alberto Sousa 29.08.2017


Keep calm, o Marcelo já vai a caminho.

As Norte Coreanas, já pintaram as beiças, e fazendo boquinhas nipónicas, aguardam a chegada de tão ilustre visitante, em bicos dos pés, e de bandeirinhas na mão. Tudo vai acabar bem, com beijinhos e abraços.

eduardo santos 29.08.2017

C O R E I A.........-- ..Desde que foi estabelecido o tal paralelo que os do norte não param de insultar o ocidente . so a liquidação do tal pank pode trazer o pais ao convívio da civilização Ocidental

Saber mais e Alertas
pub