Ásia China reconhece que Pyongyang violou resoluções e promete medidas

China reconhece que Pyongyang violou resoluções e promete medidas

O ministro dos Negócios Estrangeiros chinês, Wang Yi, admitiu hoje que o lançamento do míssil norte-coreano que sobrevoou o Japão "violou as resoluções das Nações Unidas e minou os tratados de não proliferação".
China reconhece que Pyongyang violou resoluções e promete medidas
Reuters
Lusa 30 de agosto de 2017 às 08:18
"A China não é a favor [do lançamento do míssil] e estamos a trabalhar com outros membros do Conselho de Segurança das Nações Unidas", afirmou Wang, numa conferência de imprensa em que prometeu "dar a resposta necessária".

O ministro chinês lembrou que China e Coreia do Norte "são vizinhos e têm uma velha amizade", mas Pyongyang "violou as resoluções e, por isso, como membro permanente do Conselho de Segurança e país importante e responsável, a China deve tomar uma posição clara".

Wang Yi sublinhou que o seu Governo "cumprirá totalmente com as resoluções" da ONU e sublinhou que estas são importantes para tentar "conter o programa nuclear e de mísseis norte-coreano".

O ministro apelou ainda "a todas as partes para que não empreendam acções que resultem numa escalada de tensões".

O Presidente sul-coreano, Moon Jae-in, e o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, pediram também hoje que se eleve até um "nível extremo" a pressão sobre Pyongyang.

O regime norte-coreano realizou o teste em protesto contra as manobras militares que Washington e Seul estão a realizar na península coreana, e que Pyongyang considera um exercício para uma invasão.

A China é o principal aliado e parceiro comercial da Coreia do Norte, mas tem-se afastado do regime de Kim Jong-un, devido à sua insistência em desenvolver um programa nuclear.



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
o SR NUNO AMADO ACORDE e MEXA - SE 30.08.2017

ACABE AS FÉRIAS E VENHA MANDAR PRENDER ESSES PORCOS NOJENTOS DOS SHORTS INCLUINDO O MASSA BRUTA senão qualquer dia o BCP não VALE UM CENTAVO em AGOSTO foi dia sim dia sim já vai em menos 30 % já chega já CHEIRA MUITO MAL

Saber mais e Alertas
pub