Economia Cinco feridos de fogos de Pedrógão Grande ainda hospitalizados

Cinco feridos de fogos de Pedrógão Grande ainda hospitalizados

Cinco dos feridos dos incêndios da zona de Pedrogão Grande ainda se encontravam internados em hospitais, quase quatro meses depois dos fogos que mataram 64 pessoas.
Cinco feridos de fogos de Pedrógão Grande ainda hospitalizados
Ainda há cinco feridos dos incêndios de Pedrógão Grande internados em hospitais.
Reuters
Lusa 21 de outubro de 2017 às 14:24

Segundo o mais recente relatório da Comissão de Acompanhamento das Vítimas dos Incêndios do Pinhal Interior Norte, entregue ao Ministério da Saúde, no dia 9 deste mês ainda estavam internados cinco doentes, de acordo com o documento a que a agência Lusa teve acesso.

 

No Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), estavam na unidade de cirurgia plástica um homem de 39 anos e uma mulher de 64 anos, queimados, a evoluir favoravelmente.

 

No serviço de ortopedia do mesmo hospital encontrava-se uma mulher de 68 anos, com fracturas múltiplas, a evoluir favoravelmente.

 

Na unidade de queimados do Hospital de São João, no Porto, estava internado um homem de 50 anos, queimado, mas também com situação a evoluir favoravelmente.

 

O caso mais grave, com prognóstico reservado, referia-se a um homem de 43 anos, queimado, internado na unidade de queimados do Hospital Lá Fé (Valencia).

 

O balanço indica ainda um bombeiro de 47 anos que recebeu alta da Unidade de Queimados do Hospital Santa Maria, em Lisboa, e que se encontra num programa de reabilitação no serviço de fisiatria do Hospital Rovisco Pais, na Tocha.

 

Na Unidade de Cuidados Continuados Integrados (UCCI) de Figueiró está um homem de 75 anos, na UCCI de Pedrógão encontra-se um homem de 39 anos e na UCCI da Moita um homem de 86 anos.

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Saber mais e Alertas
pub