Política CIP disponível para um aumento do salário mínimo mas exige contrapartidas

CIP disponível para um aumento do salário mínimo mas exige contrapartidas

O presidente da CIP garante que há disponibilidade para chegar a um acordo que viabilize um aumento do salário mínimo. Mas deixa um recado: é preciso que o Governo pague o preço. Veja o vídeo com as declarações.
A carregar o vídeo ...
Negócios 02 de outubro de 2016 às 15:23

"Se o Governo quer como mostrou querer, um acordo em sede de concertação social, então estará seguramente disponível para, permitam-me a expressão, pagar algum preço para a obtenção desse acordo", afirma António Saraiva na entrevista ao programa Conversa Capital, da Antena 1 e Jornal de Negócios.




A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Manuel Ferreira Há 2 semanas

Só sabem negociar fazendo chantagem estes patrões metem nojo.

Correcção Há 2 semanas

A CIP está disponível para dar um chouriço se receber uma vara. Já vai sendo tempos de aprenderem a escrever títulos que chamem a atenção e digam a verdade concomitantemente.

Jorge Figueira Há 2 semanas

vamos almoçar mas quem paga o almoço é vc !!!! heheheheh ok. já deu o mote aumentam 10 mas querem 50 , a velha mentalidade do porco e da perna impera . somos um país de serviços , baixos salários e serviços não resultam , só criam inflação e desequilíbrios na economia . os preços dos serviços aumentam para compensar a pouca procura .

Anónimo Há 2 semanas

Ca esta uma boa deixa para o d.branca Tomar posicao:ou distancia o salario do trabalhador para obrigar o calaceiro a procurar trabalho,ou vai continuar no seu rambe,rambe,ou seja:dar um peixe em vez de os obrigar a irem pescar.Nao hajam ilusoes:1 pais a tenir e ter min.da cultura ja diz tudo.

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub