Ambiente Clima: Trump explica a Merkel, Macron, May e Trudeau a sua retirada do Acordo de Paris

Clima: Trump explica a Merkel, Macron, May e Trudeau a sua retirada do Acordo de Paris

O Presidente agradeceu aos quatro líderes por "manterem discussões francas sobre este tema durante os seus primeiros meses no cargo".
Clima: Trump explica a Merkel, Macron, May e Trudeau a sua retirada do Acordo de Paris
reuters
Lusa 02 de junho de 2017 às 07:09
O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, falou na quinta-feira com quatro dos seus homólogos para "lhes explicar pessoalmente" a decisão de abandonar o Acordo de Paris sobre as alterações climáticas, informou a Casa Branca.

Trump conversou ao telefone com a chanceler alemã, Angela Merkel, com o Presidente francês, Emmanuel Macron, com a primeira-ministra britânica, Theresa May, e com o primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau.

O Presidente agradeceu aos quatro líderes por "manterem discussões francas sobre este tema durante os seus primeiros meses no cargo". "Também assegurou aos líderes que os Estados Unidos continuam comprometidos com a aliança transatlântica e com os firmes esforços para proteger o ambiente", explicou a Casa Branca em comunicado.

Trump recordou o historial dos Estados Unidos "na redução de emissões e a sua liderança no desenvolvimento de tecnologia [para gerar] energia limpa" e reiterou que, sob a liderança do seu Governo, o país "será o mais limpo e respeitoso para com o meio ambiente da Terra".

"Todos os líderes acordaram continuar com o diálogo e fortalecer a cooperação em temas ambientais e de outra índole no futuro", indicou a Casa Branca.

Trump anunciou na quinta-feira a retirada do país do Acordo de Paris, argumentando que o pacto põe em "permanente desvantagem" a economia e os trabalhadores norte-americanos.

Com esta decisão, os Estados Unidos "cessarão todas as implementações" dos seus compromissos climáticos fixados em Paris, que incluem a meta proposta pelo ex-presidente Barack Obama de reduzir até 2025 as emissões de gases de efeito de estufa entre 26% e 28% em relação aos níveis de 2005.

Concluído em 12 de Dezembro de 2015 na capital francesa, assinado por 195 países e já ratificado por 147, o acordo entrou formalmente em vigor em 4 de Novembro de 2016, e visa limitar a subida da temperatura mundial reduzindo as emissões de gases com efeito de estufa.

Portugal ratificou o acordo de Paris em 30 de Setembro de 2016, tornando-se o quinto país da União Europeia a fazê-lo e o 61.º do mundo.

O acordo histórico teve como "arquitectos" centrais os Estados Unidos, então sob a presidência de Barack Obama, e a China, e a questão dividiu a recente cimeira do G7 na Sicília, com todos os líderes a reafirmarem o seu compromisso em relação ao acordo, com a excepção de Donald Trump.

A sua opinião94
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

Skype evg7773 http://1541.ru ??? ? ??????? ????? ???????????? ?? ???? ? ???????? LPGN

Anónimo Há 2 semanas

???? ???? ????????????,
??? ? ???? ???????? ?????

Anónimo Há 2 semanas


[url=http://kotchandpursecondaryschool.edu.bd/%E0%A6%96%E0%A7%87%E0%A6%B2%E0%A6%BE%E0%A6%B0-%E0%A6%AE%E0%A6%BE%E0%A6%A0/]research papers for sale[/url]

Anónimo Há 2 semanas

?????? ??????? ?? 28 usd ? ????????? ?? ??? http://1541.ru +38097-613-1437

ver mais comentários
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub