Américas Clinton pede voto numa "América generosa" no fecho da campanha

Clinton pede voto numa "América generosa" no fecho da campanha

A candidata à Casa Branca Hillary Clinton pediu aos norte-americanos para votarem numa "América generosa" nas eleições desta terça-feira, na última intervenção pública da sua campanha.
Clinton pede voto numa "América generosa" no fecho da campanha
Reuters
Lusa 08 de Novembro de 2016 às 07:39

"Os nossos valores fundamentais estão a ser testados nestas eleições, mas a minha fé no nosso futuro nunca foi mais forte", disse Clinton num comício em Raleigh, Carolina do Norte.

 

A candidata à Presidência dos Estados Unidos pelo Partido Democrata pediu aos eleitores para escolherem a sua visão "de uma América com esperança, inclusiva, generosa".

 

"Não temos de aceitar uma América obscura e divisionista", afirmou, no início da madrugada nos Estados Unidos, a poucas horas da abertura das mesas de voto na costa leste do país, que esta terça-feira, 8 de Novembro, escolhe o sucessor de Barack Obama.

 

Apesar de esta ter sido a sua última iniciativa antes da abertura das mesas de voto, o grande comício de fecho de campanha de Clinton foi horas antes, em Filadélfia, onde juntou perto de 40 mil pessoas e onde estiveram, a seu lado, Barack Obama, a primeira-dama dos EUA, Michelle Obama, e o ex-Presidente e seu marido Bill Clinton.

 

Em Filadélfia, Hillary Clinton apelou ao voto dos norte-americanos nas eleições de hoje para haver um resultado "sem dúvidas".

 

"Vamos votar!", disse Clinton, que pediu para as eleições de hoje não deixarem qualquer dúvida ao seu rival do Partido Republicano, Donald Trump, que admitiu a possibilidade, durante a campanha, de não reconhecer os resultados.

 

"[Mostrem] que não há dúvida sobre o resultado destas eleições", vincou.

 

Hillary Clinton chega ao dia da votação à frente nas sondagens, mas a diferença média em relação a Donald Trump é inferior a três pontos percentuais.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub