Américas Clinton aumenta vantagem sobre Trump para 12 pontos

Clinton aumenta vantagem sobre Trump para 12 pontos

A candidata democrata Hillary Clinton está 12 pontos percentuais à frente do seu adversário republicano Donald Trump, segundo uma sondagem divulgada hoje, que mostra a consolidação da sua liderança a duas semanas das presidenciais norte-americanas.
Último debate entre Clinton e Trump Último debate entre Clinton e Trump Último debate entre Clinton e Trump Último debate entre Clinton e Trump Último debate entre Clinton e Trump Último debate entre Clinton e Trump Último debate entre Clinton e Trump Último debate entre Clinton e Trump Último debate entre Clinton e Trump Último debate entre Clinton e Trump Último debate entre Clinton e Trump Último debate entre Clinton e Trump Último debate entre Clinton e Trump Último debate entre Clinton e Trump Último debate entre Clinton e Trump Último debate entre Clinton e Trump
Lusa 23 de Outubro de 2016 às 18:05

A antiga secretária de Estado, 68 anos, obteve 50% das intenções de voto, contra 38% para o empresário, 70 anos, indica a sondagem ABC News/Washington Post.

 

Trata-se do mais alto nível de apoio para Clinton entre todas as sondagens realizadas pela ABC News desde o início da campanha e do pior resultado de Trump.

 

Segundo o 'site' RealClearPolitics, a média das sondagens nacionais mostra um avanço de perto de seis pontos para Clinton (47,7% contra 41,9%).

 

O último inquérito de opinião da ABC News/Washington Post indica também que 69% dos inquiridos desaprovam a resposta de Donald Trump às mulheres que o acusam de agressão sexual.

 

No sábado, o candidato republicano acusou-as de mentirem e prometeu processá-las após as eleições. No total, 11 mulheres acusaram Trump publicamente, a última das quais no sábado.

 

A sondagem mostra igualmente uma vantagem clara de Clinton junto do eleitorado feminino, com 55% das mulheres a dizerem que a apoiam contra 35% para Trump. E pela primeira vez a antiga secretária de Estado também está à frente do empresário entre os homens (44% contra 41%).

 

Perto de 60% dos inquiridos rejeitam também as afirmações do candidato republicano sobre a manipulação das eleições e 65% criticam Trump por ter dito que poderá não aceitar o resultado das presidenciais se perder.

 

Os números mantiveram-se para os dois outros candidatos, Gary Johnson, do Partido Libertário, que continua com 5% das intenções de voto e a ecologista Jill Stein, que permanece com 2%.

 

A sondagem ABC News foi realizada junto de 1.391 adultos, 874 dos quais deverão votar, entre 20 a 22 de Outubro. A margem de erro é de mais ou menos 3,5 pontos.




A sua opinião11
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Criador de Touros Há 1 semana

Parece-me que Trump já admitiu a derrota este fim -de-semana em Gettysburg ao dizer que logo que terminasse a campanha iria processar todas as mulheres...Obviamente se fosse o próximo presidente não diria nem faria tal coisa... Sou de direita, Hillary vale nada, mas Trump consegue ser muito pior que ela. Há muita gente de direita nos EUA que pensa como eu. O pior de Trump é em política externa: seria ainda pior que Obama. Trump não tem perfil para ser presidente dos EUA: tem ligações ao KKK, trata as mulheres como objectos, elogia Putin, fala de armas nucleares como se fossem hotéis, é bruto a falar, não tem uma cultura humanística, é um típico bimbo americano, é white trash, não tem vergonha na cara, tem negócios duvidosos e não mostra a declaração de impostos, pôe em causa a NATO, partiu o a direita americana ao meio, em suma, é um ogre. Se abrisse a boca ao pé de mim, comia-as logo, se estivéssemos em sítio onde ele as pudesse papar. Esta cultura de tv massificada está a dar cabo da cultura contemporânea. As pessoas embrutecem. Não têm tempo para ler bons livros. Os hábitos das pessoas são animalescos: comer, dormir phoder, fazer dinheiro e pouco mais. Ao eleger Obama o sistema político americano falhou. Agora ao fazer optar entre Hillary e Trump, torna a falhar. Ao contrário do que se pensa o sistema político americano está com graves problemas.

surpreso Há 1 semana

Título mentiroso de um pasquim anti-Trump

Anónimo Há 1 semana

Estas sondagens nacionais não interessam nada nos EUA. A eleição vai decidir-se na PEnsylvannia, no Ohio, na Florida e na Carolina do Norte. Quem ganhar nestes Estados será prsidente mesmo que tenha menos votos a nivel nacional.

José Pereira Há 1 semana

No dia 8 de Novembro é que se vai ver...até lá tudo o que se diz não vale nada.

ver mais comentários
pub