Américas Clinton vs. Trump III: marionetas, mulheres desagradáveis, "bad hombres" e mais uma vitória de Hillary

Clinton vs. Trump III: marionetas, mulheres desagradáveis, "bad hombres" e mais uma vitória de Hillary

"Delírio em Las Vegas". Pode ter menos drogas do que o filme (e do que o livro), mas o debate desta noite arrisca-se a ser igualmente surreal. O terceiro e último frente-a-frente entre Hillary Clinton e Donald Trump terá lugar em Las Vegas e promete manter a agressividade do debate anterior, com o republicano cada vez mais longe da democrata nas sondagens. O debate começa às 02h e o Negócios fará uma cobertura minuto a minuto durante toda a noite.
Clinton vs. Trump III: marionetas, mulheres desagradáveis, "bad hombres" e mais uma vitória de Hillary
Reuters
Nuno Aguiar 19 de Outubro de 2016 às 23:31

20 de Outubro de 2016 às 05:15 Veja o vídeo completo do debate

20 de Outubro de 2016 às 05:09 "Ohh! Suspense!"

20 de Outubro de 2016 às 04:41 Sondagens voltam a dar a vitória a Clinton no debate

20 de Outubro de 2016 às 04:35 Apostadores acham que Hillary ganhou com este debate

20 de Outubro de 2016 às 04:19 Krugman aproveita debate para discutir política orçamental

20 de Outubro de 2016 às 05:15
Veja o vídeo completo do debate

Se quiser ver ou rever o terceiro e último frente-a-frente entre Hillary Clinton e Donald Trump pode fazê-lo no vídeo em baixo da NBC, a partir dos 33 minutos. Tal como nos dois debates anteriores, terminamos assim o minuto a minuto desta noite.

20 de Outubro de 2016 às 05:09
"Ohh! Suspense!"

Stephen Colbert entrou em directo a seguir ao terceiro debate entre Hillary Clinton e Donald Trump para pegar no momento mais marcante do debate desta noite, quando o republicano recusou dizer que aceitaria o resultado das eleições presidenciais. "Parece que temos de esperar até dia 9 de Novembro para descobrir se temos um país, se Trump tem vontade de fazer uma transferência pacífica de poder."


20 de Outubro de 2016 às 04:41
Sondagens voltam a dar a vitória a Clinton no debate

Três debates, três vitórias para Hillary Clinton. Pelo menos é essa a conclusão das sondagens realizadas imediatamente a seguir ao debate. No inquérito da CNN, 52% dos inquiridos disse que a democrata venceu este debate, 39% responderam Trump. Importa referir que a amostra utilizada é tendencialmente mais democrata do que republicana (há mais democratas a ver o debate do que republicanos).

A sondagem da YouGov chegou à mesma conclusão que a CNN: 49% disseram que o debate foi ganho por Clinton, 39% por Trump.

20 de Outubro de 2016 às 04:35
Apostadores acham que Hillary ganhou com este debate
Apostadores acham que Hillary ganhou com este debate

Os apostadores acham que este debate ajudou mais Hillary Clinton do que Donald Trump. As probabilidades de vitória da democrata estão a aumentar 1,4%, enquanto as de Trump estão a cair 0,9%, segundo o "Predict It".

20 de Outubro de 2016 às 04:19
Krugman aproveita debate para discutir política orçamental

O Nobel da Economia não ficou contente com a premissa utilizada pelo moderador, Chris Wallace, durante o debate. "Foi muito mau - e pouco apropriado - quando Wallace falou sobre os estímulos de Obama e simplesmente disse que "levou" a crescimento lento. Foi uma editorialização e má [teoria] económica."

Leia aqui o artigo completo de Paul Krugman.

20 de Outubro de 2016 às 04:12
Trump em 2016: "Putin não é o meu melhor amigo" - Trump em 2013: "Acham que Putin será o meu novo melhor amigo?"

Foi um dos tweets que mais circulou durante esta noite. Em resposta a uma acusação de Clinton, Trump sublinhou que Putin "não é o meu melhor amigo, mas se nos déssemos bem com a Rússia não seria mau". Como a realidade ultrapassa sempre a ficção, em 2013 o candidato republicano dizia isto:

20 de Outubro de 2016 às 03:53
Desviem-se, começou o spin

20 de Outubro de 2016 às 03:51
Trump nunca interrompeu tanto Hillary como esta noite

As contas são do site FiveThirtyEight:

20 de Outubro de 2016 às 03:48
Primeiro focus group foi mais convencido por Trump

O focus group do conservador Frank Luntz achou que o vencedor do debate foi Donald Trump 14 vs. 12. Uma diferença pequena e, é necessário sublinhar, trata-se apenas de um focus group, sem validade científica. 

20 de Outubro de 2016 às 03:39
Trump: "Such a nasty woman"

Foi a resposta de Donald Trump quando Clinton disse que as suas contribuições sociais aumentariam, tal como as de Donald Trump, a não ser que ele se conseguisse escapar a elas.

A resposta de Trump: "Que mulher desagradável."


20 de Outubro de 2016 às 03:28
A resposta de Clinton: Trump até acha que os Emmys estão viciados

Clinton respondeu às acusações de que o sistema eleitoral está viciado, acusando Trump de começar a usar esse argumento "sempre que as coisas não estão a correr bem". "Quando não ganhou um Emmy pelo seu programa [de televisão] três anos seguidos, começou a tuitar que os Emmys estavam viciados."

[Trump respondeu: "Devia ter ganho!"]

Já agora, este foi tweet do candidato republicano:



20 de Outubro de 2016 às 03:17
Vai conceder a derrota? Trump: "Vou pensar nisso quando chegar a altura"

O debate ainda não acabou, mas este momento vai motivar muito debate nos próximos dias. Donald Trump recusou garantir que irá respeitar o resultado das eleições - isto é, se perder, conceder a derrota - e foi ainda mais longe, argumentando que Clinton não devia ser autorizada a ser candidata a Presidente.

"Vou pensar nisso quando chegar a altura", respondeu ao moderador. "Os media são tão desonestos e tão corruptos... Envenenam as mentes dos eleitores. Acho que os eleitores vão perceber isso."

E depois foi mais longe: "Ela [Clinton] não devia ser autorizada a correr. Não devia ser autorizada a correr. Por isso é que [o sistema] está viciado."

Perante a insistência do moderador sobre a transição de poder, Trump disse que o deixaria em "suspense". 

O focus group do Frank Luntz não gostou da resposta:


20 de Outubro de 2016 às 03:04
Trump: "Não conheço essas mulheres"

Donald Trump foi questionado sobre as nove mulheres que acusaram Trump de as ter assediado ou apalpado sem o seu consentimento. O republicano diz que "nem pediu desculpa à mulher", porque "não fiz nada". "Não conheço essas mulheres. Ou querem fama ou foi a campanha dela."

Hillary Clinton respondeu, enunciando os ataques de Trump a estas mulheres, nomeadamente o facto de ter dito sobre uma delas que "não seria a minha primeira escolha". A democrata repetiu depois uma frase que já tinha dito no segundo debate: "A América é grandiosa, porque é boa."

Trump conclui dizendo: "ninguém tem mais respeito por mulheres do que eu."

20 de Outubro de 2016 às 02:57
"Tu é que és a marioneta"

20 de Outubro de 2016 às 02:43
"Bad hombres" no topo das trends

20 de Outubro de 2016 às 02:38
Clinton: "Putin prefere uma marioneta"

Hillary Clinton teve direito a uma pergunta muito incómoda sobre os emails divulgados pelo Wikileaks, mas conseguiu mudar rapidamente de assunto - algo que Trump assinalou - para o tema dos ataques de hackers russos. Acabaram por estar a debater a relação entre Trump e Vladimir Putin. A democrata aproveitou para acusar o republicano de ser uma "marioneta" de Putin.

20 de Outubro de 2016 às 02:27
Trump: "Temos aqui alguns bad hombres e vamos expulsá-los"

Será provavelmente uma das frases do debate. "Temos aqui alguns bad hombres e vamos expulsá-los", afirmou Donald Trump sobre imigrantes mexicanos, dizendo que é necessário expulsá-los. É também uma das poucas vezes (única?) em que o candidato republicano falou do muro que irá construir na fronteira: "Precisamos do muro."

20 de Outubro de 2016 às 02:23
Resposta de Trump sobre aborto não deve trazer mais mulheres para o seu lado

Donald Trump foi questionado sobre a sua posição sobre Roe v. Wade, que reconheceu o direito ao aborto nos Estados Unidos. O republicano diz que, durante a sua Presidência, essa decisão do Supremo Tribunal de Justiça dos EUA seria anulada pelos juízes que ele nomearia e, posteriormente, essa decisão seria passada para os Estados. Uma resposta que talvez não caia bem entre as mulheres que Trump precisa desesperadamente de convencer.

O especialista em sondagens Frank Luntz conclui que a resposta não foi bem recebida pelos independentes do seu "focus group".


20 de Outubro de 2016 às 02:09
Este debate já traz uma inovação: começa com um assunto relevante e não com uma polémica

A primeira pergunta é sobre o Supremo Tribunal de Justiça dos Estados Unidos.

20 de Outubro de 2016 às 02:06
Não há aperto de mão

Candidatos vão directamente para o palco sem se cumprimentarem.


20 de Outubro de 2016 às 02:00
Está na hora!
20 de Outubro de 2016 às 01:58
Hoje, o twitter fica por conta dos "detestáveis"

Donald Trump anunciou que esta noite é a sua equipa que estará a tuitar por ele. Os detestáveis ("deplorables") são uma referência a um vídeo de campanha de Hillary Clinton que dizia que metade dos apoiantes de Trump são "detestáveis". 


20 de Outubro de 2016 às 01:52
Obama prefere uma barra de cereais a uma tangerina

Sem dizer quem apoia nesta eleição (quem será?...), Barack Obama deu algumas pistas a Stephen Colbert sobre as suas opções alimentares. 

20 de Outubro de 2016 às 01:47
A nova "maioria silenciosa" vota Clinton?

O Vox tem um artigo interessante sobre a nova "maioria silenciosa" dos Estados Unidos. A expressão tornada famosa por Richard Nixon tem sido utilizada por candidatos conservadores para falar de um grande número de apoiantes que não são "barulhentos" e que, eventualmente, também não aparecem nas sondagens.

São eles: A "large number of Americans who were neither Black Panthers nor Klansmen, neither war hawks nor hippies, just basically normal middle-class white people who rejected Jim Crow without embracing Black Power, disliked the war but disliked communism even more".

Donald Trump defende que essa maioria silenciosa está do seu lado. Mas Matthew Yglesias, do Vox, argumenta que, a existir, esse grupo de pessoas mudou muito - são minorias e mulheres qualificadas - e agora é mais provável apoiar Hillary Clinton. 

As transformações demográficas e sociais nos Estados Unidos podem ter feito com que antiga maioria silenciosa se tenha tornado hoje numa "minoria ruidosa".

20 de Outubro de 2016 às 01:35
Apoiantes de Trump imunes a fact-check

Os Estados Unidos são um país dividido. Isso já sabíamos. Mas fica agora claro que, no caso de Donald Trump, os seus apoiantes acreditam nele, o que quer que os jornalistas digam. No gráfico em baixo, é possível ver que 89% dos apoiantes de Clinton acreditam nos fact-checks dos media. E os de Trump? Apenas 23%.

20 de Outubro de 2016 às 01:24
Clinton responde com Mark Cuban

O milionário Mark Cuban, presidente dos Dallas Mavericks e estrela do programa Shark Tank, é um dos convidados de Hillary Clinton para o debate desta noite. Na CNN, acaba de debater com Rudy Giuliani (apoiante de Trump).

20 de Outubro de 2016 às 01:20
Quantas pessoas vão estar hoje a ver?

Brian Stelter, jornalista de media da CNN, antecipa que a audiência desta noite chegará a 72 milhões de pessoas, mais do que os 66 milhões do segundo debate.


20 de Outubro de 2016 às 01:13
Líder da campanha republicana: Trump vai trazer convidados que vão "expor o passado sórdido de Bill e Hillary"

Se estava espantado com a decisão de convidar o meio-irmão de Barack Obama para o debate desta noite, fique a saber que isso será apenas o "aperitivo" daquilo que a campanha de Donald Trump está a preparar. A expressão é do chefe da campanha republicana. Trump vai trazer convidados que vão "expor o passado sórdido de Bill e Hillary", acrescentou Steve Bannon à CNN.

Um outro convidado que já se conhece é Pat Smith, a mãe Wayne Newton, consultor do Departamento de Estado norte-americano, que morreu durante o ataque de Benghazi. Mas deverá haver mais.

Bannon era até Agosto o presidente do Breitbart News, um site norte-americano de direita radical. É hoje um dos principais conselheiros de Trump e tem um papel decisivo na transformação da campanha eleitoral numa espécie de reality show.

20 de Outubro de 2016 às 00:53
Mais de uma hora depois e ainda falámos no meio irmão de Obama

É um bocado incrível que já tenhamos feito todos estes posts sem falar no facto de Donald Trump ter convidado o meio-irmão de Barack Obama para assistir ao debate. Depois das mulheres que acusaram Bill Clinton de assédio e violação no segundo debate, este parece ser o fogo de artifício para o terceiro. De referir que Malik Obama apoia Trump e vai votar republicano nesta eleição.

Na fotografia, a responsável pela gestão da campanha de Donald Trump com o meio-irmão de Obama.


20 de Outubro de 2016 às 00:45
Ponto de situação: a que distância está Trump de Clinton
Ponto de situação: a que distância está Trump de Clinton

A poucas horas do debate presidencial, importa fazer um ponto de situação sobre o que nos dizem as sondagens. É bastante claro que, desde o último debate, a vantagem de Hillary Clinton sobre Donald Trump aumentou. Aliás, estes embates (e os escândalos de ambas as campanhas) têm claramente favorecido a democrata. Antes do primeiro debate, tinha 1,4 pontos percentuais de vantagem face ao milionário na média das sondagens. Hoje, tem perto de sete pontos. Olhemos para o que dizem os sites especializados:

Com base apenas nas sondagens, o FiveThirtyEight, de Nate Silver, dá a Clinton 86% de hipóteses de vencer as eleições (antes do primeiro debate eram 55%). 

O Upshot, do NYT, calcula que a probabilidade de uma vitória democrata é ainda mais elevada: 92%. No final de Setembro era 70%.

O site Real Clear Politics conclui que Clinton tem uma vantagem de 6,5 pontos percentuais na média das sondagens. 

O Pollster, do Huffington Post, diz que há 95% de hipóteses de Clinton ganhar, estimando que a vantagem da ex-primeira-dama nas sondagens supera os oito pontos percentuais.

20 de Outubro de 2016 às 00:31
Já agora, sobre o título do minuto-a-minuto... (agora no primeiro parágrafo)

20 de Outubro de 2016 às 00:25
Em 1988, Trump já falava de ser Presidente: "Quando faço algo, gosto de ganhar"

Em 1988, Donald Trump foi pela primeira vez a uma convenção republicana (George H. W. Bush seria o nomeado e eventual Presidente). Mais jovem, mas com uma forma de falar não muito diferente da actual, Trump deu algumas entrevistas. Numa delas, discute a possibilidade de um dia candidatar-se à Presidência dos Estados Unidos: 

"Quando faço algo, gosto de ganhar. Acho que teria boas hipóteses [de ganhar as eleições]."

A entrevista - a partir dos 6 minutos do vídeo - é conduzida por Chris Wallace, curiosamente o moderador do debate desta noite.


20 de Outubro de 2016 às 00:16
Clinton tem hipóteses de vencer em Estados onde não é suposto estar na corrida

São boas e más notícias para a candidata democrata. As sondagens mostram Hillary Clinton na corrida por alguns Estados que os republicanos normalmente conquistam sem dificuldade. No Texas (republicano desde 1976), alguns inquéritos colocam Trump com uma vantagem de apenas dois ou três pontos. A Georgia - que não é democrata desde 1992 - mostra os dois candidatos não muito longe um do outro.

No Utah - que vota republicano desde 1964 (!) - o risco é significativo, devido à presença de Evan McMullin. Nos últimos dias, uma sondagem colocou Clinton a apenas um ponto percentual de Trump. Uma outra mostra McMullin à frente. 



Isto são boas notícias para Clinton, mas pode ser uma via pouco eficaz. O mais provável é ela acabar por não conquistar nenhum destes Estados. Seria melhor estar a ganhar vantagem em alguns "swing states" decisivos, como o Ohio, onde a corrida está renhida.

19 de Outubro de 2016 às 23:57
Eminem sobe a púlpito para atacar Trump

Depois das infidelidades de Bill Clinton, a campanha eleitoral volta a recuar ao início dos anos 2000. Eminem anunciou um novo álbum ao mesmo tempo que decidiu divulgar uma música nova de quase oito minutos chamada "Campaign Speech", onde deixa alguns recados a Donald Trump:

"You say Trump don't kiss ass like a puppet
'Cause he runs his campaign with his own cash for the fundin'
And that's what you wanted
A fuckin' loose cannon who's blunt with his hand on the button
Who doesn't have to answer to no one—great idea!"


19 de Outubro de 2016 às 23:49
Trump ganhar o debate pode não fazer diferença

Há muita expectativa sobre se Donald Trump será capaz de usar o terceiro debate desta noite para virar a campanha a seu favor e iniciar uma recuperação nas intenções de voto. No entanto, a história recente mostra que isso é pouco provável. Normalmente os terceiros debates não trazem mudanças substanciais à corrida. O FiveThirtyEight analisou seis eleições e concluiu que a flutuação média pós-terceiro debate é de 1,5 pontos percentuais. Um valor muito influenciado por 1992, um ano atípico devido á participação do independente Ross Perot. 

Por comparação, o primeiro e o segundo debates trazem, em média, mudanças nas sondagens de 2,6 e 2,1 pontos percentuais, respectivamente. 

19 de Outubro de 2016 às 23:19
As mulheres não estão a dizer aos maridos que vão votar Clinton?
As mulheres não estão a dizer aos maridos que vão votar Clinton?

É um detalhe interessante das últimas sondagens. Pelos vistos, muitos homens norte-americanos não fazem ideia em que as suas mulheres vão votar no dia 8 de Novembro. Uma sondagem da YouGov - feita quase há duas semanas - concluía que 45% das mulheres casadas ou em união de facto ia votar Clinton. Contudo, apenas 33% dos homens casados acha que a sua mulher vai votar Clinton... Uma diferença de 12 pontos percentuais. As mulheres também não acertam todas nas escolhas dos seus maridos, mas estão mais próximas (seis pontos).

19 de Outubro de 2016 às 23:11
Colbert explica a raiz dos problemas de Donald Trump

Nos últimos dias, o candidato republicano tem insistido cada vez mais na tese de que o sistema está viciado contra ele, quer os media, quer o próprio sistema eleitoral. Por vezes, os discursos assemelham-se mesmo a teorias da conspiração. Algo comum nos sites de direita radical, cujos líderes estão entre os conselheiros de Trump. Ontem, Stephen Colbert procurou explicar estas teorias e argumenta ter chegado à raiz dos problemas da campanha republicana. 


19 de Outubro de 2016 às 23:09
Trump com ligações a rede internacional de lavagem de dinheiro

Um dos negócios do candidato republicano à Casa Branca tem múltiplas ligações a uma alegada rede internacional de lavagem de dinheiro, segundo uma investigação do diário Financial Times cujos resultados foram hoje publicados. "Títulos de propriedade, registos bancários e correspondência mostram que uma família cazaque acusada de branquear centenas de milhões de dólares roubados comprou apartamentos de luxo numa torre de Manhattan parcialmente pertencente ao Sr. Trump e envolveu-se em grandes empreendimentos comerciais com um dos sócios do magnata", escreve o FT.

 

A juntar às provas encontradas pelo jornal internacional de língua inglesa está o facto conhecido de Trump, após ter sofrido uma série de falências que fizeram com os que os bancos não lhe quisessem emprestar mais dinheiro, andar em permanente busca de sócios dispostos a financiar os edifícios que ostentam o seu nome.

 

O FT refere que "ao longo dos anos, o candidato presidencial norte-americano reuniu uma colecção ecléctica de financiadores e colaboradores, alguns com passados duvidosos, com ligações ao crime organizado ou a esquemas fraudulentos". - Lusa

19 de Outubro de 2016 às 23:00
11 de Setembro, Columbine, problemas do sistema de saúde dos EUA e... Trump

Michael Moore lança amanhã um documentário sobre Donald Trump. "Vem ver o filme que os republicanos do Ohio tentaram impedir. O vencedor do óscar Michael Moore adiantou-se ao entrar em território hostil, no coração da terra de Trump, com o seu filme arriscado e hilariante, no coração da terra de Trump, semanas antes de realizarem-se as eleições de 2016", refere o comunicado sobre o filme, citado pela Lusa.

Leia o resto da notícia aqui. 





A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

O que mais gosto são destas vitorias virtuais, estes debates parecem mais com os programas da Teresa Guilherme com a casa dos segredos...e a comunicação social está a pagar ao Bill o quanto ganharam com a quase Mónicagate.

Francisco Rodrigues Há 2 semanas

E as mulheres violadas pelo Bill? e as ameaças da Hillary? isso É CRIME EM QQER PAÍS CIVILIZADO...

Jorge Figueira Há 2 semanas

o trump já era heheheh

Perito em Ganhar Dinheiro Há 2 semanas

Continue com post como este.

ver mais comentários
pub
Momentos Chave
pub
pub
pub