União Europeia Comissão Europeia acolheria Reino Unido "de braços abertos" se Londres recuasse no Brexit

Comissão Europeia acolheria Reino Unido "de braços abertos" se Londres recuasse no Brexit

O vice-presidente da Comissão Europeia, Frans Timmermans, declarou esta quinta-feira que acolheria "de braços abertos" o Reino Unido na União Europeia, se Londres recuasse na sua decisão de a abandonar.
Comissão Europeia acolheria Reino Unido "de braços abertos" se Londres recuasse no Brexit
Reuters
Lusa 15 de junho de 2017 às 18:31

"Sim, se, a qualquer momento, eles [os britânicos] dissessem: 'esperem, reflectimos, gostaríamos de ficar', eu recebê-los-ia de braços abertos", declarou Timmermans durante uma conferência, em Praga, República Checa. "Isso depende completamente deles", adiantou Timmermans (na foto), a menos de uma semana do início das negociações sobre o Brexit, no dia 19.


As declarações de Frans Timmermans acontecem após o presidente francês, Emmanuel Macron, assim como o ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schauble, terem deixado "a porta aberta" ao regresso do Reino Unido à União Europeia.


Na quarta-feira, Guy Verhofstadt, negociador do Brexit pelo Parlamento Europeu, declarou, no entanto, que se trataria de "uma porta
nova, com uma nova Europa, uma Europa sem desconto, sem complexidade, com um verdadeiro poder e unida", adiantando estar convencido de que o Reino Unido vai continuar o processo de saída.


O Reino Unido deverá deixar a União Europeia no final de Março de 2019, ou seja, dois anos após o lançamento oficial do procedimento de saída pela primeira-ministra britânica, Theresa May, no passado dia 29 de Março.

 




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Conselheiro de Trump 15.06.2017

Sem duvida alguma que a saida do reino unido e uma perda de vulto,esta-se a falar do segundo pais dentro da EU logo a seguir Alemanha.Pensamos que sabemos as razoes do abandono da EU,mas exactmente ainda ninguem o disse.Seja de que maneira for,a porta fica sempre entre e aberta para o reino unido.

Anónimo 15.06.2017

O Reino Unido ganha muito em ficar na União Europeia. Os que levaram aqueles povos para o aventureirismo politico, deviam estar todos presos.

pub