Impostos Comissário europeu pede uniformização de impostos de cidadãos estrangeiros

Comissário europeu pede uniformização de impostos de cidadãos estrangeiros

O comissário europeu dos Assuntos Económicos e Financeiros criticou hoje, a propósito da transferência do futebolista brasileiro Neymar, a inexistência de uma uniformização sobre o pagamento de impostos de cidadãos ou empresas estrangeiras nos países nos quais trabalham.
Comissário europeu pede uniformização de impostos de cidadãos estrangeiros
Georges Boulougouris/Comissão Europeia
Lusa 08 de agosto de 2017 às 13:00
Pierre Moscovici, que falava sobre uma alegada fuga aos impostos em França da plataforma digital de alojamento AirBnb, referiu-se em concreto à recente à transferência do futebolista Neymar do FC Barcelona para o Paris Saint-Germain (PSG), por 222 milhões de euros.

"Que o Neymar pague impostos em França, não sei se deve ou não ser motivo de alegria, só acho que precisa de ser regra", disse Moscovici, acrescentando: "É intolerável a inexistência de uma uniformização nesta matéria".

Pierre Moscovici lembrou que em Março foi apresentada uma proposta destinada a aumentar a transparência no quadro das estratégias fiscais, nomeadamente no que se refere a grandes jogadores.

Na quinta-feira, o ministro das Finanças de França congratulou-se com o impacto fiscal que terá a transferência do futebolista brasileiro do FC Barcelona para o PSG, que acionou a cláusula de rescisão de 222 milhões de euros.

"Se Neymar chega a um clube francês, então o ministro das Finanças congratula-se com os impostos que pagará em França", disse Gérald Darmanin, numa altura em que a transferência, entretanto, efectivada, ainda não estava concluída.

Segundo um cálculo publicado pelo jornal Le Figaro, a chegada de Neymar ao PSG permitirá às finanças públicas francesas encaixarem 300 milhões de euros em cinco anos, 100 deles referentes aos 222 milhões da cláusula de rescisão.



A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Mr.Tuga 08.08.2017

Tanta conversa e tao pouca acção !!!!!!!!!!!!!!
Porque esperam ?!?! Quem tem de criar as leis europeias ?!? Quem tem de harmonizar ?!?!?

Os mamões dos reformados do norte da Europa vem para tugaL mamar a custa dos depenados tugas contribuintes !!!!
E os "vistos gold"?!
TECNOBUROCRATAS!

Anónimo 08.08.2017

Pois Pois !!! Sabe muito este senhor agora que temos em Portugal uma plataforma legislativa para atrair estrangeiros e que está a tirar atractividade a outros países como o Reino Unido a Irlanda e mesmo alguns paraísos como o Luxemburgo e Malta logo vem falar em uniformização...

pub
pub
pub
pub