Zona Euro Confiança dos investidores alemães sobe pela primeira vez em quatro meses

Confiança dos investidores alemães sobe pela primeira vez em quatro meses

O crescimento económico e o aumento do crédito bancário e do investimento são apontados como motivos para a subida da confiança em Setembro.
Confiança dos investidores alemães sobe pela primeira vez em quatro meses
reuters
Rita Faria 19 de setembro de 2017 às 12:06

A confiança dos investidores alemães aumentou, em Setembro, pela primeira vez em quatro meses, segundo os dados revelados esta terça-feira, 19 de Setembro, a poucos dias das eleições legislativas no país, marcadas para este domingo.

O índice de expectativas do ZEW Center for European Economic Research cresceu de 10 pontos, em Agosto, para 17 pontos, este mês, uma leitura ainda abaixo da média de longo prazo de 23,8 pontos.

Este índice, que tem como objectivo antecipar desenvolvimentos económicos com seis meses de antecedência, ficou acima do esperado pelos economistas consultados pela Bloomberg, que antecipavam um total de apenas 12 pontos.

A moeda única europeia está a dar sinais de estabilização, depois da subida de 14% face ao dólar desde o início do ano, que levou o presidente do Banco Central Europeu (BCE) a dizer que a valorização do euro "é uma fonte de incerteza que requer monitorização".

Ainda que esta subida tenha pesado sobre as exportações alemãs, o banco central do país – o Bundesbank – confirmou esta segunda-feira que a economia deverá continuar a crescer a um ritmo sólido no terceiro trimestre.

"Os números sólidos do crescimento no segundo trimestre de 2017, em combinação com uma subida acentuada do crédito bancário e o aumento das actividades de investimento tanto do governo como das empresas privadas, são razões prováveis" para a subida da confiança, afirma Achim Wambach, presidente do ZEW, citado no relatório. "Os receios em relação à recente subida do euro também acalmaram, para já".

A avaliação da situação económica actual da Alemanha manteve-se praticamente inalterada, com o indicador nos 87,9 pontos, uma subida ligeira de 1,2 pontos em relação à leitura de Agosto.

Já a avaliação dos especialistas dos mercados financeiros em relação à situação actual da Zona Euro desceu 2,9 pontos para 35,5 pontos. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub