Zona Euro Confiança económica na Zona Euro no valor mais alto em 17 anos

Confiança económica na Zona Euro no valor mais alto em 17 anos

O indicador da Comissão Europeia que mede a confiança na área da moeda única atingiu os 116 pontos em Dezembro, superando as estimativas dos analistas. Esta leitura representa o valor mais elevado desde o final do ano 2000.
Confiança económica na Zona Euro no valor mais alto em 17 anos
Reuters
Negócios 08 de janeiro de 2018 às 10:49

A confiança económica na Zona Euro continuou a crescer na recta final do ano passado, tendo atingido o valor mais elevado em 17 anos. O indicador da Comissão Europeia que afere o sentimento de confiança económica na área da união monetária atingiu os 116 pontos em Dezembro, o valor mais elevado desde o final do ano 2000, de acordo com os dados citados pela Bloomberg.

Este valor superou as estimativas dos analistas consultados pela agência de informação, que esperavam que este indicador atingisse os 114,8 pontos. O valor registado em Dezembro tem por base as perspectivas para a indústria e os serviços na Zona Euro. Este dado é conhecido numa altura em que o mercado antecipa que o crescimento económico em 2017 foi, provavelmente, o mais célere desde antes da crise financeira – ou seja, numa década.

Os dados conhecidos nos últimos dias indicam uma descida da taxa de desemprego em duas grandes economias da área do euro: Espanha e Alemanha. No caso de Espanha, a taxa de desemprego atingiu mínimos de nove anos. E na Alemanha a taxa de desemprego caiu, em Dezembro, para 5,5% - o valor mais baixo de sempre – com o número de pessoas sem trabalho a diminuir pelo sexto mês consecutivo.

Além disso, a actividade económica na Zona Euro cresceu mais do que o esperado no final do ano passado, impulsionada por um forte aumento da produção industrial e a maior subida do sector dos serviços em mais de seis anos e meio.

Apesar deste cenário de expansão económica e descida do desemprego, a inflação está abaixo da meta traçada pelo Banco Central Europeu, que é próxima dos 2%. Em Dezembro, a taxa de inflação na Zona Euro terá recuado para 1,4%. O comportamento dos preços no consumidor ficou em linha com as estimativas dos analistas consultados pela Bloomberg, que apontavam precisamente para um abrandamento no crescimento da inflação.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
pub