Américas Congresso dos EUA aprova 36 mil milhões de dólares de ajuda para desastres

Congresso dos EUA aprova 36 mil milhões de dólares de ajuda para desastres

O Senado norte-americano aprovou um apoio de 36,5 mil milhões de dólares (31 mil milhões de euros) de ajuda para as regiões recentemente afetadas por furacões, como Porto Rico, e por incêndios, no caso da Califórnia.
Congresso dos EUA aprova 36 mil milhões de dólares de ajuda para desastres
Reuters
Lusa 25 de outubro de 2017 às 07:24
Após a eleição da câmara alta em 12 de Outubro, os senadores aprovaram os fundos por larga maioria, enviando a lei para a Casa Branca para promulgação pelo Presidente Donald Trump.

"O Presidente continua firme no seu compromisso de fornecer os recursos necessários para a recuperação depois dos furacões e dos incêndios florestais", informou a Casa Branca, em comunicado.

Em concreto, 18,7 mil milhões de dólares (15,8 mil milhões de euros) são destinadas à FEMA (agência federal de gestão de emergências norte-americana), 16 mil milhões de dólares (13,6 mil milhões de euros) vão para o programa federal de seguro contra as inundações e 576 milhões de dólares (489,6 milhões de euros) para a luta contra os incêndios.

O território norte-americano de Porto Rico, devastado pelo furacão Maria, em 20 de Setembro, receberá especificamente 1,27 mil milhões de dólares (1,07 mil milhões de euros).

Estes valores juntam-se aos 15,25 mil milhões de dólares (12,9 mil milhões de euros) aprovados pelo Congresso em 08 de Setembro, na sequência da passagem da tempestade Harvey, que afetou os estados do Texas e Louisiana, e para a preparação para a chegada do furacão Irma, que atingiu a Flórida.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar