IRS Consulte as tabelas de retenção na fonte do IRS
IRS

Consulte as tabelas de retenção na fonte do IRS

Já são conhecidas as tabelas de retenção na fonte do IRS, os escalões são actualizados à inflação de 0,8%. Consulte as tabelas.
Consulte as tabelas de retenção na fonte do IRS
Bruno Simão
Elisabete Miranda 13 de janeiro de 2017 às 13:36
As taxas de retenção na fonte de IRS para aplicar aos salários e pensões ganhos ao longo deste ano estão prontas e já foram enviadas para publicação em Diário da República. Contudo, dado que não houve alterações de relevo no imposto, as mexidas também são mínimas, reduzindo-se praticamente à actualização dos escalões à inflação.

Esta actualização de 0,8% no valor dos escalões corresponde à taxa de inflação de 2016 com que foi actualizada a própria tabela principal do IRS para 2017 e serve para garantir que quem tem um aumento médio alinhado com a inflação não será penalizado nos impostos por causa disso.

As taxas de retenção na fonte são formas de o Estado antecipar os impostos que tem a receber num ano, dividindo-o por prestações mais suaves, pelo que a factura final só é apurada no ano seguinte. É assim com o "IRS normal" e é assim com a sobretaxa, cujas novas tabelas também já podem ser consultadas.  

A taxa de retenção na fonte a aplicar depende da situação familiar do trabalhador ou pensionista, do seu nível de rendimento e de saber se é o único titular de rendimentos na família.

O valor mensal da retenção resulta da multiplicação directa da taxa pelo salário ou pensão bruta. 

Ilustrando com um exemplo: um casado, que não tenha filhos, onde os dois membros do agregado trabalham, e que tenha um rendimento bruto de 2.000 euros por mês, terá de ir à "Tabela III - trabalho dependente, Casado dois titulares", e procurar o nível de rendimento respectivo. A taxa de retenção mensal é de 23,5%, que se multiplica directamente sobre os 2.000 euros. 

Esta fórmula é bem mais simples do que a que dita a retenção da sobretaxa mensal de IRS, cujas explicações podem ser consultadas aqui. 




A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 5 dias

mas se toda a gente paga o IRS mensalmente porque e' que no fim do ano temos que pagar outro tanto?

José André Rosa 13.01.2017

Mais ou menos fica tudo na mesma .. foi + ou - uma limpezasinha de baba no guardanapo

Paulo Soares 13.01.2017

Os impostos não iam baixar ?

Fernanda Jacinto 13.01.2017

Quero ver

pub
pub
pub
pub