IRS Contribuintes devem actualizar agregado familiar até dia 15 no Portal das Finanças  
IRS

Contribuintes devem actualizar agregado familiar até dia 15 no Portal das Finanças  

Os contribuintes que em 2017 alteraram o estado civil ou tiveram filhos devem comunicar estas mudanças até 15 de Fevereiro através do Portal das Finanças para assegurar "mais precisão" no processamento do IRS Automático, anunciou hoje a tutela.
Contribuintes devem actualizar agregado familiar até dia 15 no Portal das Finanças   
Cátia Barbosa/Negócios
Lusa 23 de janeiro de 2018 às 16:43

Em comunicado, o Ministério das Finanças diz estar já disponível no Portal das Finanças a funcionalidade que permite aos contribuintes informarem sobre a composição atualizada do seu agregado familiar ou outros dados pessoas, como a identificação matricial do imóvel que constitui a habitação permanente do agregado.

 

Segundo a tutela, este procedimento, com referência a 31 de Dezembro de 2017, deverá ser efectuado até ao dia 15 de Fevereiro, com vista à actualização junto da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) da situação pessoal e familiar dos contribuintes antes do prazo de entrega da declaração de IRS e, portanto, antes da disponibilização da declaração automática de IRS (IRS Automático).

 

Este ano, com o alargamento da possibilidade de adesão ao IRS Automático aos contribuintes com filhos e outros dependentes, o Ministério das Finanças estima que cerca de três milhões de agregados (60% do total) possam beneficiar deste regime, cujas principais vantagens são a "simplicidade", "reembolso mais rápido" e maior "facilidade para os contribuintes casados ou unidos de facto em escolher o regime de tributação que lhes é mais favorável".

 

"Neste sentido, é fundamental que a AT conheça previamente a real situação pessoal e familiar dos contribuintes, pelo que os contribuintes que em 2017 tenham alterado o seu estado civil e aqueles que tiveram filhos devem comunicar no Portal das Finanças essas alterações", sublinha.

 

De acordo com o Ministério das Finanças, "também os contribuintes que tenham dependentes em guarda conjunta (exercício em comum das responsabilidades parentais) em regime de residência alternada, estabelecida em acordo de regulação do exercício das responsabilidades parentais, devem comunicar essa situação, uma vez que a mesma é relevante, designadamente para a atribuição da dedução fixa relativa a dependentes".

 

Na ausência desta comunicação no Portal das Finanças, a declaração automática disponibilizada pela AT terá por base os elementos constantes da declaração de IRS do ano de 2016 e, na falta desta, "assume-se que o contribuinte é não casado/unido de facto e não tem dependentes".

 

Como resultado, se houver alterações não comunicadas o contribuinte não poderá confirmar a declaração automática de IRS por esta não corresponder à sua real situação, o que implica que terá que entregar a sua declaração de IRS nos termos gerais.

 

Quanto aos contribuintes cujos dados pessoais relevantes não sofreram alterações em 2017 e que não têm dependentes em guarda conjunta com residência alternada, "não terão que efectuar qualquer comunicação, uma vez que a sua situação conhecida pela AT está actualizada".

 

"No entanto, é aconselhável que consultem a sua situação no Portal das Finanças para confirmação de que está correta", refere a tutela.

 

Segundo o ministério, a comunicação/actualização da composição do agregado familiar "tem ainda a vantagem para os contribuintes que estejam dispensados da entrega da declaração de IRS e que pretendam obter isenções de taxas moderadoras do SNS [Serviço Nacional de Saúde] ou beneficiar da tarifa social de fornecimento de energia eléctrica e benefícios sociais que exijam o prévio conhecimento da composição do agregado familiar para efeitos de IRS".

 

Para aceder a esta funcionalidade deve seleccionar-se na página inicial do Portal das Finanças o destaque "IRS -- Comunicação de agregado familiar", que direcciona directamente o contribuinte para essa funcionalidade.

 

Em alternativa, os contribuintes podem também aceder à aplicação seleccionando "Serviços tributários >> Serviços >> Dados pessoais relevantes".




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub