IRS Contribuintes do terceiro escalão têm maior aumento do rendimento em Janeiro
IRS

Contribuintes do terceiro escalão têm maior aumento do rendimento em Janeiro

Os contribuintes do terceiro escalão são os que vão sentir um maior aumento do rendimento disponível em Janeiro face ao mês anterior, com a redução da sobretaxa e com as novas tabelas do IRS, segundo a Deloitte.
Contribuintes do terceiro escalão têm maior aumento do rendimento em Janeiro
Bloomberg
Lusa 19 de janeiro de 2017 às 08:19

De acordo com as contas da Deloitte para a Lusa, em Janeiro, um casal sem filhos com rendimento mensal bruto global de 5.862 euros vai fazer uma retenção na fonte em sede de IRS de 2.022 euros, vai pagar 79,15 euros de sobretaxa e vai ainda descontar 644,82 euros para a Segurança Social.

 

No final, este casal levará para casa 3.116,03 euros em Janeiro, mais 114,30 euros do que ganhou em Dezembro do ano passado.

 

Um casal com o mesmo nível de rendimentos, mas com um filho tem um ganho superior: em Janeiro recebe em termos líquidos 3.133,49 euros, acima dos 3.000,57 euros que recebeu em Janeiro (mais 132,92 euros).

 

Também no segundo escalão de rendimentos, os contribuintes vão sentir um aumento do seu rendimento disponível em Janeiro em relação a Dezembro.

 

Um casal sem filhos que ganhe 3.094,00 euros ficará agora com 1.849,64 euros (mais 47,33 euros do que em Dezembro) e um agregado que ganhe o mesmo, mas que tenha um filho levará para casa 1.864,37 euros (mais 58,34 euros face ao mês anterior).

 

No primeiro escalão de rendimentos, haverá igualmente uma subida, mas de muito menor dimensão, na medida em que um casal que ganhe 1.000 euros brutos vai ficar com 765 euros em Janeiro se não tiver filhos e com 794 euros se tiver um dependente, um aumento de cerca de 12 euros em cada caso.

 

Para fazer estas simulações, a Deloitte comparou o rendimento líquido mensal de Dezembro de 2016 com o Janeiro de 2017, tendo em conta a actualização das taxas de retenção na fonte de IRS e de retenção de sobretaxa de IRS para casados sem dependentes e com um dependente para os vários escalões de rendimento.

 

Quanto aos subsídios de férias e de Natal, o fiscalista Luís Leon explicou que o modo como serão pagos "não tem nenhum impacto na taxa de imposto que é pago", pelo que "o valor do imposto é o mesmo" e "o que muda é o momento em que é recebido".

 

Este ano foram actualizadas duas tabelas de retenção na fonte do IRS: a relativa ao imposto que é retido na fonte pela entidade empregadora tal como determina o código do IRS será actualizada em 0,8% (em linha com a inflação), e a que se refere à sobretaxa que vai continuar a aplicar-se aos três escalões de rendimento mais elevados, embora esta se extinga no final de Junho para o terceiro escalão e no final de Novembro para os outros dois patamares, foi actualizada em 1,3%.




A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 19.01.2017


TX JURO

No verão de 2015 tínhamos uma taxa de juros a 10 anos em 1,5%, hoje temos uma taxa a 10 anos em 4%.

Ah... já sei é culpa do Passos!

Esse malvado que não faz fretes à geringonça.

comentários mais recentes
Anónimo 19.01.2017

Anónimo TX JURO,
A última emissão de divida a 10 anos do Passos foi em outubro de 2015 através de um leilão de 950 milhões de euros com uma taxa de 2,398%. No entanto a emissão sindicada de 3.500 milhões de euros que fez em janeiro de 2015 obteve uma taxa de 2,92%.
Txs melhores mas... 1,5% lol

Anónimo 19.01.2017

Estao a falar dos casais no ativo façam as contas aos casais reformados ou um no ativo e outro na reforma e vejam a diferença negativa substancial.Os descontos em sede de IRS dos pensionistas e reformados é superior ao dos ativos.As tabelas são diferentes.

Anónimo 19.01.2017


TX JURO

No verão de 2015 tínhamos uma taxa de juros a 10 anos em 1,5%, hoje temos uma taxa a 10 anos em 4%.

Ah... já sei é culpa do Passos!

Esse malvado que não faz fretes à geringonça.

Johnny 19.01.2017

Levar para casa 3000 mil euros ???
ISSO EXISTE ?
Também quero !

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub