Economia Controlo biométrico passa a ser obrigatório para todos os trabalhadores no SNS

Controlo biométrico passa a ser obrigatório para todos os trabalhadores no SNS

Todos os profissionais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) passam a ser obrigados, a partir de segunda-feira, 1 de Janeiro, a usar um sistema de registo biométrico de assiduidade, independentemente do tipo de contrato de trabalho.
Controlo biométrico passa a ser obrigatório para todos os trabalhadores no SNS
Ricardo Castro/Negócios
Lusa 31 de dezembro de 2017 às 10:25

O sistema de registo biométrico que passa a ser obrigatório para todos no Serviço Nacional de Saúde (SNS), a partir de 1 de Janeiro, deve permitir apurar o número de horas de trabalho por dia ou por semana e deve estar preparado para permitir o registo de todo o trabalho desenvolvido, incluindo o extraordinário ou suplementar.

 

Segundo o despacho do Governo publicado em Outubro, "o conhecimento em tempo real das competências e perfil dos recursos humanos escalados no SNS, em cada momento, pode permitir nova abordagem na gestão, por exemplo, das urgências metropolitanas do Porto e Lisboa".

 

Todos os serviços e estabelecimentos de saúde do SNS devem ter desenvolvido o trabalho necessário para que, no dia 1 de Janeiro de 2018, estejam aptos a transmitir a informação registada no sistema biométrico para o sistema de recursos humanos e vencimentos.

 

Já a partir do dia 1 de Abril de 2018, deve ser integrada no sistema de recursos humanos e vencimentos a identificação dos trabalhadores de serviço em cada dia e horário, em serviço de urgência e em actividades programadas, usualmente designadas por escalas.




A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 2 semanas

Deve adiantar de muito. Passam lá, fazem o registo e depois voltam a sair e vão à sua vidinha. Num hospital grande onde trabalham cerca de 6.000 como o de Coimbra, quem vai controlar se as pessoas estão no seu local de trabalho? O problema do nosso povo é cultural. Se se puderem baldar, não estão à espera de segunda oportunidade.

comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

Agora chamam-lhe biométrico, cá para mim até lhe podiam chamar um piço que ia dar no mesmo. Por acaso sonham como é que as grandes multinacionais controlam os seus colaboradores? Aprendam, burgessos!

Anónimo Há 2 semanas

Devia haver controlo à entrada, à saída e a 1/2 do dia. Mais, ainda estou à espera de quando é q se vai exigir/legislar q qq licenciado em Univ. Estado tenha q ficar 15 anos (exclusivo) se for essa a necesidade do estado. Caso contrário tem q indeminizar quem lhe pagou o curso, tal como na F.Aerea.

pertinaz Há 2 semanas

A ESCUMALHA DE ESQUERDA PODE EXIGIR TUDO... AI DO PASSOS COELHO...!!!

Invicta Há 2 semanas

Só vendo para acreditar! E como vão ser dadas consultas nos consultórios particulares nas hora em que estão de serviço?

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub