Mundo Coreia do Norte ameaça EUA com “grande dor e sofrimento” se mais sanções forem aprovadas

Coreia do Norte ameaça EUA com “grande dor e sofrimento” se mais sanções forem aprovadas

O Conselho de Segurança da ONU vai reunir-se hoje para votar uma resolução que pode determinar sanções mais duras ao regime norte-coreano. Pyongyang já ameaçou os EUA com retaliações caso sejam aprovadas mais medidas contra a Coreia do Norte.
Coreia do Norte ameaça EUA com “grande dor e sofrimento” se mais sanções forem aprovadas
Negócios 11 de setembro de 2017 às 09:37

A Coreia do Norte já reagiu à possibilidade de mais sanções virem a ser aplicadas as Pyongyang. E prometeu retaliar contra os Estados Unidos. O Conselho de Segurança das Nações Unidas reúne-se esta segunda-feira para votar uma resolução que poderá impor as sanções mais severas de sempre à Coreia do Norte na sequência do seu último ensaio nuclear.

O regime, de acordo com a agência de notícias da Coreia do Norte, citada pela Bloomberg, adianta que está a "acompanhar de perto os movimentos dos Estados Unidos". Pyongyang apontou que se os EUA conseguirem que a "’resolução’ ilegal e ilícita sobre sanções mais duras" seja aprovada "a República Popular Democrática da Coreia vai certificar-se que os Estados Unidos vão pagar o preço devido", avança a agência de informação coreana citando um comunicado do ministério do Negócios Estrangeiros da Coreia do Norte.

"As próximas medidas que a República Popular Democrática da Coreia vai tomar vão causar aos EUA a maior dor e sofrimento por que passaram em toda a sua história", acrescentou a agência norte-coreana, citada pela Bloomberg.

A resolução que vai ser votada esta segunda-feira foi apresentada na passada terça-feira. O desafio com esta resolução para o Conselho de Segurança, e para os cinco membros permanentes com direito de veto (Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia e China), é preservar a sua união frente a Pyongyang e, simultaneamente, adoptar medidas mais fortes para mostrar a sua determinação.

Os diplomatas ouvidos pela Associated Press, e citados pela Lusa, apontam que todos os 15 membros do Conselho de Segurança já discutiram em privado a proposta norte-americana na sexta-feira e que tanto a China como a Rússia parecem abertas a negociar.

Moscovo tem insistido no facto de que as sanções contra o regime norte-coreano não funcionam. O Presidente russo, Vladimir Putin, manifestou já a sua preocupação quanto a um corte total das entradas de petróleo na Coreia do Norte.

Tanto a China como a Rússia temem que, se houver um agravamento da crise na Coreia do Norte, cheguem aos dois países um número considerável de refugiados. Por conseguinte, ambos os países têm apelado a uma resolução que se foque na busca de uma solução política e propuseram que a Coreia do Norte suspendesse os seus testes nucleares e de mísseis em troca da suspensão dos exercícios militares conjuntos dos EUA e da Coreia do Sul, uma sugestão rejeitada pela administração Trump.




A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Quanto mais alto se sobe, maior é a queda 11.09.2017

Aposto dobrado contra singelo em como este criminoso / déspota da COREIA DO NORTE terá, a prazo, uma morte humilhante tipo NICOLAU CEAUSESCU (da Roménia) ou SADDAM HUSSEIN (do Iraque) ou GADDAFI (da Líbia).
Elementos da Coreia do Sul infiltrados na COREIA DO NORTE parece que já há.

este tipo é uma VERDADEIRA ANEDOTA 11.09.2017

DEVERIAM era cortar o AR lá para a coreia do NORTE para o BUCHINHA MORRER ASFIXIADO

Limpinho 11.09.2017

Foram os norte coreanos que enviaram o Harvey e o Irma. Os americanos já estão a sofrer. Não partilhem o SIRESP com os norte coreanos ou eles acabam mesmo com os EUA. Yupido!

Ciifrão 11.09.2017

Grande sofrimento vai continuar a ter a Coreia do Norte se não tirarem o Gordo do poleiro.

ver mais comentários
pub