Ásia Coreia do Norte: Novas sanções serão "inúteis e ineficazes" - Putin

Coreia do Norte: Novas sanções serão "inúteis e ineficazes" - Putin

O Presidente russo, Vladimir Putin, disse hoje que a aplicação de novas sanções contra Pyongyang será "inútil e ineficaz", prevendo uma "histeria militar" em torno da Coreia do Norte, que "pode levar a uma catástrofe planetária".
Coreia do Norte: Novas sanções serão "inúteis e ineficazes" - Putin
Bloomberg
Lusa 05 de setembro de 2017 às 09:41
"A Rússia condena estes exercícios" da Coreia do Norte, que reivindicou no domingo o teste bem-sucedido de uma bomba H, "mas o recurso a seja que sanções forem é, neste caso, inútil e ineficaz", afirmou Putin, à margem de uma cimeira dos países BRICS.

A criação de uma "histeria militar não tem qualquer sentido (...) Tudo isso pode levar a uma catástrofe planetária", sublinhou.

A Coreia do Norte fez no domingo o seu sexto teste nuclear, desta vez com o lançamento de uma bomba de hidrogénio, a mais potente até à data, um artefacto termonuclear que segundo o regime de Pyongyang pode ser instalado num míssil intercontinental.

A comunidade internacional condenou unanimemente o novo desenvolvimento de armamento norte-coreano. Após uma reunião de emergência do Conselho de Segurança das Nações Unidas, os Estados Unidos propuseram votar novas sanções ao regime de Kim Jong-un na próxima segunda-feira, uma medida que já tinha sido defendida pela Coreia do Sul e pelo Japão.

O Presidente norte-americano, Donald Trump, disse estar a avaliar a possibilidade de suspender o comércio com qualquer país que tenha negócios com Pyongyang e insinuou que não descarta um ataque à Coreia do Norte.

Por seu lado, a China e a Rússia apelaram ao diálogo com Pyongyang e propuseram o congelamento das manobras militares conjuntas dos Estados Unidos e da Coreia do Sul e a suspensão dos programas de armamento norte-coreanos, mas esta proposta foi recusada pelos Estados Unidos.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub