Política Correia de Campos: "Custa-me muito aceitar as acusações" sobre Sócrates

Correia de Campos: "Custa-me muito aceitar as acusações" sobre Sócrates

“Custa-me muito aceitar as acusações” sobre José Sócrates, afirma António Correia de Campos na Conversa Capital, entrevista conjunta do Negócios e da Antena 1.
A carregar o vídeo ...
Celso Filipe Rosário Lira 14 de outubro de 2017 às 21:00

O actual presidente do Conselho Económico e Social e ministro da Saúde no Governo liderado por José Sócrates, entre 2005 e 2008, diz que continuará a "ser amigo" do antigo primeiro-ministro, independentemente do desfecho do processo judicial em que este é acusado da prática de 31 crimes.

 

José Sócrates é "um amigo durante muitos anos, de quem me custa muito aceitar as acusações que sobre ele são proferidas. Toda a gente sabe que eu fui visitá-lo à prisão, por três vezes, durante o tempo em que estive no Parlamento Europeu encontrei-me várias vezes com ele", afirma na entrevista conjunta do Negócios e da Antena 1, que será publicada na terça-feira.

 

"Tenho uma relação de amizade muito boa com José Sócrates. Custa-me muito aceitar que a acusação seja verdadeira mas também não tenho nenhuma capacidade para poder dizer que não é verdadeira", sublinha Correia de Campos, garantido que esta relação se manterá inalterável. "Mesmo que ele venha a ser condenado continuarei a ser amigo dele e a ajudá-lo naquilo que possa".




pub