Justiça Corrupção na Força Aérea: General recebia 1.500 euros por mês em luvas

Corrupção na Força Aérea: General recebia 1.500 euros por mês em luvas

Major-general que liderava o esquema de corrupção recebia cerca de 1.500 euros por mês em luvas das messes, um valor que chegou a ir recolher em mãos e em dinheiro vivo, diz o Correio da Manhã. Segundo o Público, as empresas acusadas de corrupção podem continuar a vender serviços ao Estado.
Corrupção na Força Aérea: General recebia 1.500 euros por mês em luvas
Reuters
Negócios 09 de novembro de 2017 às 09:13

O Ministério Público acusou 40 militares e 46 empresários e empresas fornecedoras da Força Aérea de terem lesado o Estado em pelo menos 2,5 milhões de euros desde 2011. Em causa está um esquema em que todas as partes envolvidas acordavam cobrar à Força Aérea valores superiores aos do contrato, e repartiam os lucros entre si.

O despacho de acusação, noticiado esta quinta-feira, 9 de Novembro, pelo jornal Correio da Manhã e pelo Público, diz que esta é uma "prática enraizada". Em causa estão 46 empresários e empresas do ramo da alimentação, que forneciam bens alimentares a 12 messes, e que por esses bens cobravam valores superiores ao Estado.

O excesso cobrado era repartido pelas empresas e pelos militares, sendo que as altas patentes militares envolvidas no esquema garantiam que não haveria controlo de stocks para que a situação não fosse descoberta.

No topo desta pirâmide, baptizada pela investigação de "Operação Zeus", estará o major-general Ruo Milhais de Carvalho, que, segundo o Correio da Manhã, recebia cerca de 1500 euros por mês em luvas. 

Enquanto o Ministério Público pede que se mantenham as actuais medidas de coacção os arguidos, sustentando que os perigos subsistem, do lado dos alegados corruptores tudo fica na mesma.

Segundo avança o jornal Público, as empresas que alegadamente corromperam os militares para fornecerem as messes vão poder continuar a prestar serviços Às Forças Armadas, à PSP ou à GNR. 

Os 40 militares estão acusados de corrupção passiva agravada, falsificação de documentos, falsidade informática e associação criminosa. 




A sua opinião9
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 1 semana

Corrupção na Força Aérea: General recebia 1.500 euros por mês em luvas

ESTE TIPO NO TEMPO DO SALAZAR ESTAVA LIXADO!
AGORA É APENAS MAIS UM!

comentários mais recentes
judas a cagar no deserto Há 1 semana

Mais um socialista.

E aquele... Há 1 semana

Aquele general que já depois do paiol arrombado foi à festa do Bnefica apoiar o orelhas mais os deputados quanto ganha ele? E o mesmo genial veio todo satisfeito dizer que tinha aparecido uma caixa a mais de explosivos ? Quanto ganha ele?

Anónimo Há 1 semana

Concurso público para todas as messes militares e não militares do Estado. Assim acaba a roubalheira dos comandantes, cozinheiros e chefes.

Anónimo Há 1 semana

Corrupção na Força Aérea: General recebia 1.500 euros por mês em luvas

ESTE TIPO NO TEMPO DO SALAZAR ESTAVA LIXADO!
AGORA É APENAS MAIS UM!

ver mais comentários
pub