Política Costa adia decisão sobre fim do mandato da PGR
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Costa adia decisão sobre fim do mandato da PGR

O primeiro-ministro e a ministra da Justiça têm a mesma opinião: o mandato da PGR não é renovável. Mas Costa não quer decidir já. O assunto vai ter de ser falado antes com Marcelo, que em 1997 assinou a revisão constiticional que permite a renovação.
Costa adia decisão sobre fim do mandato da PGR
João Cotrim/Lusa
Marta Moitinho Oliveira 09 de janeiro de 2018 às 22:45

O Governo queria discutir as prioridades políticas para 2018, mas o debate quinzenal acabou por ficar marcado pela polémica em torno do fim do mandato da Procuradora-Geral da República (PGR), Joana Marques Vidal. Costa até )

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Anónimo 10.01.2018

Eu quero acreditar na justiça mas começo a ter difuculdades em acreditar como esta para ser julgado o 44 e outros que se julgam importantes neste pais porque a justiça tem que ser IGUAL PARA TODOS OS PORTUGUESES mas não.

Joaquim Correto 10.01.2018

A atual Procuradora-Geral da República não é de confiança! 1º Foi nomeada por outro governo; 2º- A maneira como se está a tratar o caso Sócrates. Independentemente de ele ter ou não culpa, a maneira como se está a tratar do caso, não se faz nem a um cão! Em 3º lugar arrumou para debaixo do tapete o caso Tecnoforma do Passos Coelho, tanto é que a Comissão Europeia veio agora dizer que há indícios de fraude! Tem o mesmo modus operandi para todos, por isso digo que ela, para mim, não é de confiança!

Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub