Zona Euro Costa anuncia Centeno como candidato oficial do PSE e com apoio da Alemanha

Costa anuncia Centeno como candidato oficial do PSE e com apoio da Alemanha

O secretário-geral do PS afirmou hoje que o ministro das Finanças, Mário Centeno, é o candidato oficial do Partido Socialista Europeu (PSE) ao cargo de presidente do Eurogrupo, tendo apoios da Grécia e Alemanha, entre outros países.
Costa anuncia Centeno como candidato oficial do PSE e com apoio da Alemanha
Lusa 01 de dezembro de 2017 às 20:42
António Costa falava aos jornalistas na sede nacional PS, antes do jantar de líderes europeus socialistas, depois de ter recebido em São Bento, na qualidade de primeiro-ministro o seu homólogo grego, Alexis Tsípras.

Fonte do PSE disse à agência Lusa que, em relação à eleição de segunda-feira para a presidência do Eurogrupo, o ministro das Finanças português terá já "um apoio maioritário" entre os 19 Estados-membros que integram a zona euro.

Perante os jornalistas, o líder socialista português frisou que Mário Centeno é o candidato oficial do PSE e que o primeiro-ministro grego, Alexis Tsípras, manifestou também apoio à eleição do titular da pasta das finanças do executivo de Lisboa.

Questionado se a Alemanha vai apoiar o ministro das Finanças na eleição de segunda-feira próxima, António Costa respondeu: "Claro".

À entrada para o jantar de líderes do PSE, o chanceler austríaco, Christian Kern, referiu aos jornalistas portugueses que o seu executivo [cessante] tem como base uma coligação, mas admitiu o voto favorável da Áustria a Mário Centeno.

António Costa, em resposta às perguntas colocadas pelos jornalistas, não quis fazer qualquer "prognóstico" em relação ao resultado da eleição do presidente do Eurogrupo, apesar de se dizer "confiante".

"É uma excelente candidatura para a Europa e para ajudar a zona euro a ser amiga do emprego, do crescimento e da estabilização das finanças públicas, virando uma página de divisões e de confrontações. É necessário aprofundar o mercado do emprego, o crescimento, mas também com boas finanças públicas", declarou.



A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

Será a nossa desgraça. Com Centeno no Eurogrupo, da próxima vez que chegar a auto-infligida crise de equidade e sustentabilidade, nem recursos da UE existirão para resgatar os incautos e pobres de espírito. Vai ser o colapso generalizado e definitivo.

Anónimo Há 1 semana

NINGUEM ENTENDE A RAZÃO DE TANTA EUFORIA. SÓ OS PEQUENOS DESEJAM ESTES LUGARES. LEMBRAM-SE DO DURÃO BARROSO, ELEITO PARA PRESISIR À CEE ? ANTES DELE SER CONVIDDO, JÁ OUTROS CINCO O TINHAM SIDO E, UM DELES PREFERIU SER 1º MINISTRO DE UM PAÍS DE 300 000 HABITANTES (LUXEMBURGO) A SER PRESIDENTE DA CEE

AA Há 1 semana

MAIS UM PAU-MANDADO COMO FOI O CORRUPTO DO BARROSO. TEM QUE FAZER O QUE A ALEMANHA E A FRANÇA QUEREM SENÃO VAI PARA O OLHO DA RUA. GRANDE UE. PORTUGAL TEM QUE SAIR O MAIS RAPIDAMENTE POSSÍVEL.

pertinaz Há 1 semana

QUE ANEDOTA...!!!

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub