Economia Costa: Candidatura de Centeno ao Eurogrupo será decidida "no momento próprio"

Costa: Candidatura de Centeno ao Eurogrupo será decidida "no momento próprio"

As candidaturas à presidência do Eurogrupo terminam a 30 de Novembro. Um dia depois os nomes dos candidatos serão tornados públicos.
Costa: Candidatura de Centeno ao Eurogrupo será decidida "no momento próprio"
Miguel Baltazar/Negócios
Lusa 17 de novembro de 2017 às 16:34
O primeiro-ministro manteve esta sexta-feira, em Gotemburgo, a incógnita em torno da eventual candidatura do ministro das Finanças à presidência do Eurogrupo, afirmando que a decisão pode ser tomada até 30 de Novembro e será tomada "no momento próprio".

À saída de uma "cimeira social" de líderes da União Europeia, em Gotemburgo, Suécia, António Costa, questionado sobre se aproveitou a ocasião para discutir com parceiros europeus a eventual candidatura de Mário Centeno ao Eurogrupo e a candidatura do Porto a acolher a sede da Agência Europeia do Medicamento (EMA), referiu que "nenhum dos temas esteve em agenda", mas reconheceu que contactos "há sempre, como é evidente".

"Como sabe, para o Eurogrupo a apresentação das candidaturas está aberta até dia 30. E relativamente às cidades, o Porto será seguramente um grande destino para a agência (EMA). Espero que venha a reunir os votos necessários na primeira volta, na segunda volta, e ganhe na final", disse, referindo-se à eleição das cidades que acolherão as duas agências que saem do Reino Unido devido ao 'Brexit', a ter lugar na próxima segunda-feira, em Bruxelas.

Relativamente ao Eurogrupo, as decisões ainda não são para já, pois hoje mesmo ficou a saber-se que os eventuais interessados na sucessão a Jeroen Dijsselbloem à frente do fórum de ministros das Finanças da zona euro podem apresentar as suas candidaturas até ao final do mês.

"Vamos ver. Neste momento, o prazo de candidaturas abriu hoje, temos até dia 30 para tomar uma decisão. Cada coisa no seu devido momento. Há várias possibilidades sobre o futuro do Eurogrupo, sobre o futuro da sua presidência, e portanto tomaremos a decisão no momento próprio", disse.

Face à insistência dos jornalistas, disse que não vale a pena estar "a fazer especulações sobre uma candidatura que ainda não existe, e quando ela existir será apresentada".

Os países da zona euro receberam já uma carta oficial de convite à apresentação de candidaturas ao cargo de presidente do Eurogrupo, podendo os interessados manifestar o seu interesse até quatro dias antes da votação, agendada para 4 de Dezembro.

A carta formal, enviada na quinta-feira pelo secretariado-geral do Conselho da União Europeia aos 19 membros da zona euro, explica os procedimentos para a eleição do presidente do Eurogrupo, sendo a principal novidade o facto de os candidatos poderem formalizar o seu interesse no cargo até 30 de novembro às 12:00 de Bruxelas (11:00 de Lisboa), quando à partida as candidaturas deveriam ser apresentadas até duas semanas antes da eleição, ou seja, no início da próxima semana.

O ministro das Finanças, Mário Centeno, que há meses tem sido apontado em Bruxelas como sério candidato ao cargo -- e que no último Eurogrupo já recebeu mesmo o apoio declarado de Espanha, caso decida avançar -, ainda não assumiu a candidatura, mas tem assim até ao final do mês para o fazer.

Os serviços do Conselho da UE especificam que a 1 de Dezembro próximo o presidente do Eurogrupo ainda em funções, Jeroen Dijsselbloem, "tenciona tornar públicos os nomes dos candidatos" à sua sucessão.

Até ao momento, ainda ninguém formalizou a candidatura, mas já manifestaram publicamente "interesse" o ministro eslovaco, Peter Kazimir, a letã Dana Reizniece-Ozola, e o luxemburguês Pierre Gramegna.




A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
O PCP EXIGE E NÓS, CONTRIBUINTES, PAGAMOS Há 3 semanas

AFINAL, ONDE ESTÁ A VISÃO POLÍTICA DO Dr. COSTA, Q NÃO VÊ Q ESTAS GREVES ORQUESTRADAS PELO PCP SÃO APENAS PARA IMPRESSIONAR.

IGNORE-AS E DESCANSE, HOMEM !
FAÇA OUVIDOS DE MERCADOR AO NOGUEIRA.

O PCP NUNCA DEIXARÁ A GERINGONÇA, PQ A ÚLTIMA COISA Q QUERERÁ É VER, DE NOVO, A DIREITA NO PODER.

COSTA ESTÁ A DEIXAR-SE IMPRESSIONAR COM AS GREVES Há 3 semanas

ANTÓNIO COSTA ESTÁ A CEDER EM TODA A LINHA ÀS CHANTAGENS DOS PROFESSORES ou, mais propriamente, ÀS EXIGÊNCIAS DO PCP, QUE É QUEM, NA SOMBRA E NO COMITÉ CENTRAL, DESENCADEIA TODAS AS GREVES DOS PROFESSORES, ENFERMEIROS, MÉDICOS E F. P´BLICOS.
Dr. COSTA, O PCP NUNCA POR NUNCA ABANDONARÁ A GERINGONÇA

surpreso Há 3 semanas

Boa piada,moinhé!

General Ciresp Há 3 semanas

Quando nao vai a tempo de se meter na COVA como fez pela altura dos roubos de Tancos,inventa:de manha foi devolver meia duzia de MIGALHAS ao FMI de tarde e a candidatuar do palerma mimico aritmetico ao cargo do EUROBURRO.Muito habilIDOSO defacto.

pub