Economia Costa compara economia a bicicleta: "Se pararmos e não nos equilibrarmos, caímos"

Costa compara economia a bicicleta: "Se pararmos e não nos equilibrarmos, caímos"

Para que a economia continue a crescer, "é essencial", no entender do primeiro-ministro, continuar com o esforço que tem vindo a ser feito.
Costa compara economia a bicicleta: "Se pararmos e não nos equilibrarmos, caímos"
Reuters
Lusa 27 de maio de 2017 às 12:04

O primeiro-ministro, António Costa, afirmou hoje que é essencial continuar com o esforço que tem vindo a ser feito a nível económico, porque a economia é como uma bicicleta e é "necessário continuar a pedalar" para que não pare.

"Uma boa economia é uma economia que não vive artificialmente, que vive assente no que é essencial: confiança, investimento, criação de riqueza, criação de emprego, exportação, aumento da nossa atividade económica", sublinhou o líder do executivo socialista, que falava durante a cerimónia de lançamento da primeira pedra do Parque Municipal de Góis, no distrito de Coimbra.

Para que a economia continue a crescer, "é essencial", no entender de António Costa, continuar com o esforço que tem vindo a ser feito.

"Se pararmos, é como quando deixamos de pedalar uma bicicleta: a bicicleta primeiro para e, se não nos equilibrarmos, caímos. É necessário continuar a pedalar para que a bicicleta continue a andar", realçou.

Ainda fazendo recurso da analogia, o primeiro-ministro sublinhou que há "muito para pedalar".

"É necessário que os bons resultados que temos tido cheguem a todo o território e que cheguem sobretudo a todas e a todos os portugueses", defendeu, notando que ainda há "muitos portugueses que ainda estão no desemprego" e muitos que, tendo partido do país, "ainda têm vontade de regressar".
"É a todos esses que temos de ser capazes de responder e fazer chegar os resultados do trabalho que temos vindo a desenvolver", afirmou.

Durante o seu discurso, António Costa destacou também o papel dos municípios no desenvolvimento do país, voltando a frisar que o processo de descentralização "é a pedra angular da reforma do Estado".
"Dar aos municípios mais competências e mais recursos para, em conjunto, se gerir melhor o país é melhorar a qualidade e a eficiência da administração pública", referiu.




A sua opinião15
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 27.05.2017

Este governo é medíocre. Estragou tudo o que a troika andou a fazer e impediu que mais reformas importantes fossem implementadas. As economias bálticas do leste que estavam atrás de Portugal em nível de desenvolvimento continuarão a crescer até ultrapassarem a portuguesa, tal como a Eslovénia e depois a Eslováquia fizeram. A Holanda, há muito noutro patamar, cresce o mesmo e não se deixa apanhar. Espanha sempre à nossa frente. Desempenho péssimo por culpa da geringonça. Perspectivas de futuro sombrias para os portugueses. Mais uma oportunidade perdida por culpa própria. "A Lituânia (4,1%), Letónia (3,9%), Chipre (3,3%), Espanha (3,3%) e Eslováquia (3,1%) foram os países do euro que registaram taxas de crescimento superiores a Portugal, sendo que a Holanda fez igual (2,8%). Esta lista deverá ainda aumentar, já que não são ainda conhecidos os dados do primeiro trimestre para várias economias, como o Luxemburgo, a Irlanda e Malta, que têm crescido mais do que Portugal."

comentários mais recentes
Força Empada 28.05.2017

O Costa Empadão

Tá-se bem a ver que . . . 28.05.2017

Não tarda nada, faz como o Xócrates, bate cos kornos contra a parede, e depois pagamos todos.

Kosta 28.05.2017

Afinal os porcos também andam de bicicleta

ahhahaahahahahhaahahahhaaa 28.05.2017

Medíocre és tu, devias de andar a mamar os impostos do contribuinte, emigra piegas, força Costa

ver mais comentários
pub