Emprego Costa diz que direita estava errada porque jovens procuram cada vez menos emprego fora

Costa diz que direita estava errada porque jovens procuram cada vez menos emprego fora

O secretário-geral do PS, António Costa, afirmou esta sexta-feira, em Torres Vedras, que a direita estava errada porque cada vez menos os jovens pensam emigrar para trabalhar, apontando para a descida da taxa de desemprego também entre a juventude.
Costa diz que direita estava errada porque jovens procuram cada vez menos emprego fora
Miguel Baltazar
Lusa 28 de julho de 2017 às 22:01

"Ao contrário do que dizia a direita, o futuro dos jovens não é lá fora, é aqui [Portugal]", disse António Costa, fundamentando com a descida de 11,2%, para 9,2% da taxa de desemprego, que, como sublinhou, também reduziu 7% entre os jovens.

 

Perante uma plateia composta na sua maioria por jovens, António Costa, disse que com a aposta no emprego qualificado, quase dois anos após a governação do PS, "hoje há cada vez menos jovens a pensar que o seu futuro é lá fora".

Para o líder socialista, os dados hoje revelados do desemprego "confirmam" que a sua grande prioridade "emprego, emprego e emprego está a ter sucesso".

 

Além da descida da taxa de desemprego em termos gerais, António Costa regozijou-se com outros dados igualmente positivos: "o desemprego jovem está a diminuir mais do que o desemprego em geral, de 30 para 23%, o que significa que uma diminuição de 7%".

 

"O emprego está a aumentar 4% e o emprego jovem 9%", assim como o emprego estável em contraponto com o precário, disse Costa, acrescentando que "o número de contratos sem termo cresceu mais do que o número de contratos com termo", justificou.

 

Outro indicador é o do emprego qualificado, que "está a aumentar mais do que o emprego não qualificado", disse o secretário-geral do PS, explicando que "40% do novo emprego criado no primeiro trimestre deste ano foi emprego para licenciados".

 

"Ao contrário do que a direita dizia, o crescimento do salário mínimo em 10% em dois anos consecutivos, o facto de termos retomado a contratação colectiva, tendo hoje mais 800 mil trabalhadores abrangidos, não estão a diminuir a possibilidade de criação de emprego. Pelo contrário, está a criar emprego e com melhor qualidade", afirmou.

 

Olhando para os vários indicadores actuais por comparação com os de há dois anos, António Costa concluiu que "a ideia que a direita tinha de que a competitividade da economia significava empobrecermos, precariedade e desqualificação do mercado de trabalho era uma ideia falsa e comprometia o futuro".

 

O secretário-geral do PS falava no acampamento nacional da JS, que decorre até domingo em Santa Cruz, concelho de Torres Vedras.

(notícia actualizada às 22:59)




A sua opinião15
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 30.07.2017

Queres ver que quem emigrou já está a voltar! O Sr Costa é perito em usar as estatísticas para contar meias verdades!

SALAZAR 29.07.2017

SÓ SE FOREM OS FILHOS DOS TEUS CAMARADAS!

pertinaz 29.07.2017

ESTA CONVERSA DE DIREITA É TÍPICA DE ESTUPORES ORDINÁRIOS...!!!

Pois é 29.07.2017

Pedrógão Grande está para o usurpador golpista como o Freeport esteve para o Sócrates! Onde há fumo geralmente há fogo lá diz o povinho! Ai Joana, Joana, o que é que tu andas a esconder? Andas a cometer os mesmos erros que o teu antecessor fez na PGR.

ver mais comentários
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub