Economia Costa: manutenção de rating da DBRS é "reconhecimento das evoluções positivas"

Costa: manutenção de rating da DBRS é "reconhecimento das evoluções positivas"

O primeiro-ministro considerou que a manutenção do rating atribuído a Portugal pela agência de notação financeira DBRS é um "reconhecimento das evoluções positivas" e que "não era antecipável" alterações naquela classificação até à conclusão do procedimento por défice excessivo.
Costa: manutenção de rating da DBRS é "reconhecimento das evoluções positivas"
Pedro Elias
Lusa 21 de abril de 2017 às 21:10

No Porto, ao início da noite, no final de uma reunião com a Associação Empresarial de Portugal, em declarações aos jornalistas, António Costa afirmou estar convicto de que, depois de a Comissão Europeia se pronunciar sobre a saída de Portugal do procedimento por défice excessivo, as agências de rating vão sentir "conforto" para alterar de forma positiva a classificação da dívida portuguesa.

 

A agência de notação financeira DBRS anunciou hoje que decidiu manter o rating atribuído a Portugal em 'BBB' (baixo), o primeiro nível de investimento acima do 'lixo', com perspectiva estável.

 

"Não tem novidade, há um reconhecimento das evoluções positivas mas, até estar concluída, dentro de dois meses, a saída de Portugal do procedimento por défice excessivo, não era antecipável que houvesse agora particulares novidades, mas é bom ver reconhecidos os progressos que foram feitos do ponto de vista da consolidação orçamental, do crescimento da economia, da redução do desemprego, isso é a realidade", afirmou António Costa.

 

Para o primeiro-ministro, "se há uma resistência à mudança [das agências de notação financeira em subirem o rating do país] tem que ver com o facto de quererem acompanhar aquilo que vai ser avaliação por parte da Comissão Europeia".

 

António Costa concluiu por isso que as perspectivas quanto à evolução da notação da dívida portuguesa são animadoras: "Estou convencido de que, este ano, com a conclusão do procedimento por défice excessivo, viraremos a página e também alteraremos a forma como as agências de rating têm olhado para Portugal".

 

Aliás, "hoje ninguém compreende" que Portugal mantenha mesma a classificação que em 2011, salientou. "Temos que evoluir e é natural que a seguir a um pronunciamento da Comissão Europeia venha a haver essa alteração ao longo do ano", referiu.

 

A DBRS justificou a manutenção do rating com fatores positivos, ligados ao cumprimento das regras europeias, mas também negativos, alertando que se colocam "desafios significativos" Portugal, como os "níveis elevados de endividamento público e empresarial, um crescimento potencial baixo e pressões orçamentais".


A sua opinião10
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Rapaz 21.04.2017

Curiosamente, os que hoje fazem a propaganda do género ( Querido Líder ) maravilha, são os mesmos que faziam a propaganda em 2009!!! Irmão do Costa, Nicolau, Marcelo entre outros que tais! A realidade vem a seguir às eleições Alemãs, depois queixem-se...ESTEJAM ATENTOS às tretas BOLSISTAS! observação: há MUITO QUE DEIXEI DE COMPRAR O QUE SEJA DO GRUPO: impresa!

comentários mais recentes
O Costa Empada 23.04.2017

O Empadão resolve

Anónimo 22.04.2017

Portugal tem de criar valor. O governo, os partidos, os sindicatos e o povo em geral sabe disso. Sem criar divisões nem excessos é preciso voltar a por a maquina no caminho certo.

Conselheiro de Trump 22.04.2017

Secalhar e assim:um pais fragil remete-se ao isolamento.Uma vez la chegado so ve inimigos:UTAO,CFP,EU,TODOS OS BEORDELARES,resta-lhes uma minissima restia de sol:o selfie fogueteiro e os publicos:tao pouco para tanta fanfarra.

Conselheiro de Trump 22.04.2017

Ha 1 ditado q diz:apanha-se mais depressa 1(estes)aldrabao q 1 coxo.Pela ironia do azar,ja ando ha uns bons tempos a procura de 1 coxo sem sucesso,este albraba ha-de-me aparecer sempre ao caminho sem razao aparente.Enivitalvel/vamos assistir ao mesmo jogo de palavras do ano passado entre EU e gerigo

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub