Economia Costa quer avançar em 2018 com reforma a tempo parcial para aumentar emprego jovem

Costa quer avançar em 2018 com reforma a tempo parcial para aumentar emprego jovem

O primeiro-ministro afirmou esta quarta-feira que espera colocar em prática no próximo ano o "contrato de geração", possibilitando que um trabalhador mais idoso receba reforma parcial desde que seja criado um novo emprego para um jovem.
Costa quer avançar em 2018 com reforma a tempo parcial para aumentar emprego jovem
Miguel Baltazar/Negócios
Lusa 07 de junho de 2017 às 22:55

Este foi um dos poucos anúncios deixados por António Costa na entrevista à SIC conduzida pelo jornalista José Gomes Ferreira, depois de questionado sobre a pressão das forças da esquerda parlamentar (PCP, BE e PEV) para acabar progressivamente com as penalizações por reformas antecipadas de cidadãos com mais de 60 anos.

 

"Não há condições financeiras para que se aceitem antecipações [de reforma] sem qualquer tipo de penalização. Mas vamos progressivamente reduzir as penalizações", vincou o líder do Executivo.

 

Depois, António Costa falou numa medida de compensação que consta do actual Programa de Governo, mas que tem sobretudo impacto ao nível do emprego jovem - e que "gostaria muito" de aplicá-la já em 2018.

 

"Queremos acelerar o 'contrato de geração', pelo qual se permite a uma pessoa que possa ter uma reforma a tempo parcial, em contrapartida de haver um posto de trabalho permanente criado para um jovem", declarou.

 

Segundo o primeiro-ministro, esta "é uma medida que visa combater o desemprego jovem e facilitar a transição de gerações nas empresas, sem haver a saída precipitada de trabalhadores com experiência acumulada".


A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

Oh p'ra mim como sou importante: "Oh António, lançou o entrevistador do primeiro Ministro de Portugal, nesta entrevista na SIC Notícias !!
Faltou António Costa responder: Chamo-me António Costa, mas se quiser pode chamar-me de Toninho.

pub