Economia Costa quer União Europeia rapidamente unida para enfrentar a ameaça do terrorismo

Costa quer União Europeia rapidamente unida para enfrentar a ameaça do terrorismo

O primeiro-ministro condenou esta sexta-feira "o atentado" em Estocolmo e salientou que o terrorismo é uma ameaça que está bem presente nas sociedades, exigindo que a União Europeia "rapidamente" se una para enfrentar as "verdadeiras ameaças".
Costa quer União Europeia rapidamente unida para enfrentar a ameaça do terrorismo
Pedro Elias
Lusa 07 de abril de 2017 às 19:26

António Costa assumiu esta posição em declarações aos jornalistas, à entrada para a sessão de lançamento do segundo volume da biografia do antigo Presidente da República Jorge Sampaio na Fundação Calouste Gulbenkian, da autoria do jornalista José Pedro Castanheira.

 

"Já tive a oportunidade de manifestar a minha solidariedade ao meu homólogo sueco [Stefan Lofven] após mais este atentado terrorista. Estamos perante mais um sinal de que se trata de uma ameaça comum que deve unir todos os governos europeus no combate ao terrorismo", declarou o primeiro-ministro.

 

Para António Costa, o terrorismo "representa uma ameaça que está presente nas nossas sociedades e à qual temos de fazer face". "Este é mais um sinal de que a União Europeia tem de rapidamente saber unir-se para enfrentar as suas verdadeiras ameaças", sustentou o líder do Executivo.

 

Perante os jornalistas, António Costa disse que "todos os governos europeus têm de agir de forma articulada, adoptando medidas de maior cooperação policial, judicial e entre os serviços de informações". "Temos de possuir a máxima protecção possível contra estas ameaças", acrescentou.

 

Um camião avançou hoje ao princípio da tarde sobre várias pessoas e foi embater na montra de uma loja da rua Drottninggatan, uma via pedonal no centro da capital sueca, fazendo pelo menos dois mortos e um grande número de feridos.

 

O primeiro-ministro sueco, Stefan Lofven, já afirmou que "tudo aponta para um atentado terrorista". A imprensa sueca noticiou por seu lado que três a cinco pessoas terão morrido no ataque, mas as autoridades não confirmaram esses números até ao momento.


A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
islamófobo 08.04.2017

O islão não é uma religião, mas uma doutrina política anti-democrática disfarçada de religião. É absolutamente necessário proibi-la. Maomé assaltava e roubava caravanas e matava os que nela iam, era pedófilo, matou uma mulher que estava a AMAMENTAR e matou o pai e o irmão de uma das suas mulheres.

g 07.04.2017

o tipo da foto em vez de governar, governa-se e da maneira que está torrado não deve fazer nenhum.cá para mim ele em vez de fazer que trabalha,pela cor torrada que apresenta deve andar a curtir a praia pela manhã à tarde e à noite...ele já não é português com aquela cor, mais parece um afro-indiano!

Assim será 07.04.2017

Se costa quer, seja feita a sua vontade! Se não for e de certeza não é pela porta da frente, que seja, como ele gosta, pela do cavalo.

E 07.04.2017

O rabinho lavado com água de urtigas... Não queres!!!

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub