Política Costa sobre UE: "Sozinhos estaríamos sempre pior que em conjunto"

Costa sobre UE: "Sozinhos estaríamos sempre pior que em conjunto"

O primeiro-ministro, António Costa, valorizou hoje o projecto europeu e a presença de Portugal na União Europeia (UE), vincando que os desafios como o terrorismo devem ser enfrentados em cooperação.
Costa sobre UE: "Sozinhos estaríamos sempre pior que em conjunto"
Pedro Elias/Negócios
Lusa 09 de maio de 2017 às 15:45
"Sozinhos estaríamos sempre pior que em conjunto", afiançou Costa sobre a UE, ao falar no arranque de um debate com jovens na Faculdade de Direito de Lisboa onde também está presente, intervindo sobre o projeto europeu, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

Há "vários desafios a enfrentar", com o maior dos quais, declarou o primeiro-ministro, a ser a "confiança que é necessário reconstruir" entre o projecto europeu e os cidadãos.

"O melhor sinal de confiança é a Comissão Europeia, o Conselho e o Parlamento Europeu terem demonstrado que é preciso uma reflexão de fundo sobre a Europa", continuou o chefe do Governo, referindo-se ao Livro Branco apresentado pelo executivo comunitário sobre o projecto europeu.

Hoje, 09 de maio, assinala-se o dia da Europa, que comemora a paz e unidade na Europa e assinala o aniversário da "Declaração Schuman", e o primeiro-ministro abordou na sua intervenção inicial não só os desafios a enfrentar em conjunto pelos Estados-membros mas também a forma como Portugal "mudou bastante" desde a sua adesão à então Comunidade Económica Europeia (CEE).

"Se pusermos o país em perspectiva, verificamos que a entrada na UE mudou radicalmente o perfil de Portugal", enalteceu Costa, dando exemplos como o aumento do PIB [Produto Interno Bruto]'per capita' ou o "aproximar" do país por via de maiores e melhores infraestruturas, como as autoestradas.

Depois, dirigindo-se aos jovens alunos presentes na sala, Costa lembrou que outro dos desafios do projecto europeu passa pela necessidade de haver uma "acção conjunta para responder ao futuro do trabalho".

Posteriormente, António Costa passou a palavra a Marcelo Rebelo de Sousa e elogiou a sua "energia contagiante que tem mobilizado o país".

A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
pertinaz Há 2 semanas

AH AH,QUE ANEDOTA... BEM PODEM EXPLICAR ISSO AO PCP...

AAAA Há 2 semanas

CLARO, É SÓ VER OS GANGUES DE CRIMINOSOS DO PS, PSD E CDS QUE EM 40 ANOS ROUBARAM E DESTRUIRAM PORTUGAL. MAS ESTA UE NÃO SERVE PORQUE É ELA QUE TAMBÉM TEM ALIMENTADO ESTES CORRUPTOS NACIONAIS, SEM QUALQUER PREOCUPAÇÃO REAL DE FISCALIZAÇÃO E SANÇÃO DOS CULPADOS (PULHÍTICOS AMIGOS).

pub
pub
pub
pub