Política Costa leva ex-autarca de Arouca para a pasta da Protecção Civil

Costa leva ex-autarca de Arouca para a pasta da Protecção Civil

O novo secretário de Estado da Protecção Civil, José Neves, presidiu à Câmara de Arouca até à semana passada. A nova secretária de Estado da Cidadania e Igualdade era técnica especialista no gabinete do ainda ministro adjunto Eduardo Cabrita.
Costa leva ex-autarca de Arouca para a pasta da Protecção Civil
Manuel Azevedo/Cofina Media
Marcelo Rebelo de Sousa já deu luz verde à remodelação governamental que se sucedeu à demissão da ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa. Ao final desta tarde, Belém divulgou a lista de quatro secretários de Estado que irão acompanhar Eduardo Cabrita na Administração Interna e Pedro Siza Vieira como ministro adjunto. Costa reconduz dois secretários de Estado e vai buscar outros dois - um ao poder local; a outra ao gabinete de Cabrita.

Como se antecipava, a Protecção Civil passará a ser uma secretaria de Estado e vai ser liderada pelo ex-autarca de Arouca, José Artur Neves (na foto à esquerda). O socialista liderou os destinos do concelho do distrito de Aveiro entre 2005 e o último sábado, tendo sido impedido de se recandidatar nas eleições autárquicas do início deste mês por estar em limitação de mandatos.

A tomada de posse da sua sucessora, Margarida de Belém (igualmente do PS e sua vice-presidente), ocorreu a 14 de Outubro. Nesse dia, José Artur Neves abandonou o cargo de autarca de Arouca. Precisamente uma semana depois será empossado secretário de Estado.

Arouca foi um dos concelhos mais afectados pelos incêndios do ano passado, com 58% do seu território a ser afectado pelas chamas. A 15 de Agosto do ano passado, António Costa e Constança Urbano de Sousa deslocaram-se a Arouca e ouviram o então autarca José Artur Neves a estimar em 120 milhões de euros os prejuízos directos das chamas.

Jorge Gomes deixará de ser secretário de Estado da Administração Interna. Foi este governante que no passado fim-de-semana disse que os portugueses têm de ser resilientes e não podem estar à espera que os bombeiros os protejam.

Rosa Monteiro sobe a secretária de Estado
Pedro Siza Vieira irá manter, como ministro adjunto, um dos secretários de Estado de Eduardo Cabrita: trata-se de Carlos Miguel, secretário de Estado das Autarquias Locais, que amanhã será reconduzido no cargo. A pasta que muda de titular é a da Cidadania e Igualdade: Catarina Marcelino deixa o Executivo para ser substituída por Rosa Monteiro, que era técnica especialista do gabinete de Eduardo Cabrita, com funções na área da igualdade de género e cidadania.

Rosa Monteiro já tinha experiência nessa área, tendo sido vice-presidente da Associação Portuguesa de Estudos sobre as Mulheres entre 2012 e 2015. Também foi vereadora do PS (sem pelouro) na Câmara Municipal de Viseu entre 2013 e 2017.

Isabel Oneto reconduzida na Administração Interna

Isabel Oneto, que era até aqui secretária de Estado Adjunta e da Administração Interna, é reconduzida e vai manter essa pasta. Esta advogada foi deputada do PS, entre 2009 e 2015, governadora Civil do Porto entre 2005 e 2009 e quatro anos antes foi vereadora na Câmara Municipal do Porto.


Já Carlos Miguel deixará de reportar a Eduardo Cabrita, que passa de Ministro Adjunto para Ministro da Administração Interna, e passa a responder perante Pedro Siza Vieira.


A tomada de posse dos novos governantes está marcada para amanhã, sábado, às 9:30.



A sua opinião15
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 4 semanas

convem. se este falasse o Costa enterrava-se em piri piri. ainda nao vi nenhum dos que sairam do governo, ministros e secretarios de estado no Centro de Deasemprego. Gostavamos de saber se a readaptacao destes artistas custou alguma coisa ao estado. Gostariamos de saber se foram ganhar o mesmo que ganhavam e com a mesa posicao que tinham nos empregos antes. E ja agora como fizeram um trabalho deploravel e cheio de conflitos de interesses, se foram premiados por isso e promovidos nas empresas. era um excelente trabalho para a comunicacao social fazer. Mas abemos que isso nao interessa. Nunca vi um destes ques e despediu ou foi despedido estar no Centro de Desemprego

JARANES Há 4 semanas

Bom, já não há dúvidas de que os fogos, na sua grande parte e de maior expressão - porque pensados e postos em função dos locais e melhores condições climatéricas -, têm origem criminosa.
Tal origem resulta dos benefícios econômicos que os criminosos retiram do fenômeno, quer por via dos bens que vendem, quer por via dos serviços que prestam ao Estado, para efeitos de prevenção e de combate aos fogos.
Não sendo, de todo, contra o apoio do Estado aos desafortunados, vítimas dos incêndios, só espero, por um lado, que daqui não nasça mais um incentivo ao crime, para quem quer casa nova ou salvar uma exploração ou empresa deficitária ou falida e, por outro lado, que isto não sirva para o Estado, com o dinheiro dos contribuintes activos, se substituir à responsabilidade das seguradoras, com o inerente envelope para o partido e para os decisores.
Seja como for os 400 milhões necessários para a catástrofe deveriam sair integralmente dos bolsos dos responsáveis políticos.

Anónimo Há 2 horas

O cavalheiro que estava ao lado até ficou aparvalhado com a notícia.
Depois desabafou dizendo que "só uma besta destas é que poderia ser nomeado para estas funções".

Camponio da beira Há 3 horas

Patricia Gaspar disse que Vieira do Minho e Guimarães eram do distrito da Guarda. Quantas mais mortes tem que haver para se demitir? Esta senhora a dar informções com esta precisão, a um pelotão de morteiros e matava a sua companhia toda .

ver mais comentários
pub