Finanças Públicas Costa: Circulam "ideias muito especulativas" sobre Orçamento

Costa: Circulam "ideias muito especulativas" sobre Orçamento

O primeiro-ministro pede que se espere pelo final da próxima semana, quando será conhecido o Orçamento. De viagem à China, Costa disse não ter mandato para discutir vendas de bancos, mas disse ser importante que aquele país "conheça novas oportunidades que existem" e não só no Novo Banco.
Costa: Circulam "ideias muito especulativas" sobre Orçamento
Krisztian Bocsi/Reuters
Lusa 08 de Outubro de 2016 às 11:48

O primeiro-ministro classificou este sábado, 8 de Outubro, como "ideias muito especulativas" notícias sobre prováveis aumentos da carga fiscal em 2017 e remeteu para o final da próxima semana a discussão sobre a proposta do Governo de Orçamento.

 

António Costa falava aos jornalistas após ter estado reunido com o Presidente da República da China, Xi Jinping, e com o presidente da Assembleia Nacional Popular, Zhang Dejiang, depois de questionado sobre a proposta do Governo de Orçamento do Estado para 2016, designadamente sobre a possibilidade de estar previsto um conjunto de aumentos de impostos indirectos.

 

"Acho que são ideias muito especulativas. Vamos aguardar para que o projecto de Orçamento seja aprovado [pelo Governo], debatido e, depois, teremos uma versão final. Mas, manifestamente, não é em Pequim que vamos tratar do Orçamento", respondeu o primeiro-ministro.

 

Ainda sobre a proposta de Orçamento do Estado para 2017, António Costa limitou-se a referir que chegará a Lisboa na quinta-feira - dia em que haverá reunião do Conselho de Ministros para aprovar a proposta de Orçamento.

 

"Nessa altura saberemos tudo o que o Orçamento proporá. Sobre o Orçamento falaremos em Lisboa a partir do próximo dia 13 e, até lá, estaremos concentrados no estreitamento das relações económicas, políticas e culturais com a China", repetiu.

 

Também sobre o futuro do Novo Banco, nomeadamente sobre a possibilidade de capital chinês adquirir esta instituição financeira, António Costa deu uma resposta fechada.

 

"Não tenho mandato para discutir vendas ou compras de bancos. Mas é importante que a China conheça novas oportunidades que existem [em Portugal], no Novo Banco, como em outros bancos em que há empresas interessadas em investir", disse.



A sua opinião17
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 3 semanas


PS . BE . PCP são uns PHILHOS DE PHU TA que xupam o sangue ao POVO...

para dar mais dinheiro e privilégios aos FP & CGA.

comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas


O verdadeiro socialista

Um verdadeiro socialista defende a igualdade (critérios iguais) e a justiça para todos os cidadãos.

Ao contrário de muitos portugueses que se dizem socialistas (incluindo os do governo), mas que apenas defendem os interesses particulares de alguns grupos privilegiados.

Em detrimento dos restantes cidadãos (a maioria dos portugueses) que são cada vez mais sacrificados para sustentar os privilégios, as mordomias, as regalias e as benesses desses grupos (FP & CGA).

Carlos Couto Há 3 semanas

A

Isabel Eusébio Há 3 semanas

Uma coisa sei vem aí mais roubo

Miguel Santos Há 3 semanas

Rennie para os direitalhos aziados não sejam piegas emigrem

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub