Empresas Costa defende que modelo de desenvolvimento da EDP deve inspirar o país

Costa defende que modelo de desenvolvimento da EDP deve inspirar o país

O primeiro-ministro disse esta terça-feira que o modelo de desenvolvimento da EDP, assente na "internacionalização" e na "aposta na inovação e criatividade", deve servir de inspiração ao país, e destacou o aumento da oferta cultural em Portugal.
Costa defende que modelo de desenvolvimento da EDP deve inspirar o país
Miguel Baltazar/Negócios
Lusa 04 de Outubro de 2016 às 22:06

António Costa falava na cerimónia de inauguração do novo Museu de Arte, Arquitectura e Tecnologia (MAAT), antes da intervenção final do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e após o discurso de abertura do presidente executivo da EDP, António Mexia.

 

A intervenção do líder do executivo foi marcada por rasgados elogios ao percurso seguido pela EDP, empresa que, na sua perspectiva, "soube internacionalizar-se" com um modelo de investimento também assente "na criatividade, na ciência e na cultura".

 

"A EDP não investiu só nos moinhos de vento, mas também naquilo que faz os moinhos de vento girar. Esse é um modelo em que o país também tem de se inspirar", defendeu o primeiro-ministro.

 

No seu breve discurso, o primeiro-ministro classificou como decisiva para o futuro do país "a capacidade de inovação na cultura e na ciência, tornando Portugal no plano externo mais competitivo".

 

António Costa deixou ainda rasgados elogios à componente arquitectónica do novo MAAT - dizendo mesmo que não precisa de ter no seu interior qualquer obra de arte, porque o edifício já é si "uma notável obra artística" - e destacou a importância da criação de "mais um polo para a atracção turística" no eixo Belém/Ajuda.

 

"Recentemente, o Estado inaugurou o novo Museu dos Coches, agora a EDP abre o MAAT e está em lançamento por via da Câmara de Lisboa a conclusão do Palácio da Ajuda. O turismo já cresceu mais de dez por cento este ano e mais vai crescer, conforme formos diversificando a oferta cultural", sustentou António Costa.




A sua opinião25
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado gatogato Há 4 semanas

Qual modelo de desenvolvimento? O da máfia?

comentários mais recentes
rosinda Há 4 semanas

Neste momento a unica coisa que me inspira e ver a minha frente duas maquinas a vindimar!

Pedro Quesado da Rocha Há 4 semanas

E eletricidade continua a ser das mais caras da Europa!

João De Jesus Ferreira Há 4 semanas

À custa das rendas garantidas que todos nós pagamos .... Até o pato Donald.

Ivo Daniel Alves Há 4 semanas

Mas a empresa não é chinesa?

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub