Zona Euro Crescimento da indústria na Zona Euro desacelera em Julho

Crescimento da indústria na Zona Euro desacelera em Julho

A subida da actividade industrial, mais lenta do que em Junho, foi liderada pela Alemanha, Holanda e Áustria.
Crescimento da indústria na Zona Euro desacelera em Julho
Paulo Duarte
Rita Faria 01 de agosto de 2017 às 10:02

O crescimento da actividade industrial na região da moeda única abrandou em Julho, depois de ter atingido máximos de mais de seis anos no mês anterior.

O índice de gestores de compras (PMI, na sigla inglesa) para a indústria da Zona Euro, da Markit Economics, desceu de 57,4 pontos, em Junho, para 56,6 pontos, em Julho, um valor abaixo da primeira estimativa rápida que apontava para uma leitura de 56,8 pontos.

 

Este é o 49º mês consecutivo em que este índice fica acima dos 50 pontos – leituras acima deste patamar indicam expansão, e abaixo, contracção – com crescimento em todos os países analisados, com destaque para a Áustria, Holanda e Alemanha, que lideraram a subida.

 

Segundo o relatório da Markit Economics, também foram registados avanços "sólidos" em Itália, França, Irlanda e Espanha. O crescimento em França acelerou a uma das taxas mais rápidas dos últimos seis anos, enquanto nos restantes três países a melhoria foi mais lenta do que no mês anterior.

 

"O PMI ficou ligeiramente abaixo da estimativa rápida, caindo para um mínimo de quatro meses, mas ainda assim é uma leitura encorajadora", afirma Chris Williamson, economista-chefe da Markit Economics. "A pesquisa indica que a produção industrial cresceu a uma taxa anual de aproximadamente 4% no início do terceiro trimestre, sustentando o melhor crescimento a que a região assistiu nos últimos seis anos".

 

O relatório mostra que as empresas beneficiaram de sólidos ganhos de novos negócios de clientes internos e estrangeiros. Embora as taxas de crescimento da produção, as novas encomendas e os novos negócios de exportação tenham abrandado, permanecem entre as melhores leituras registadas desde a primeira metade de 2011.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub