União Europeia Crescimento da Zona Euro revisto em baixa para 0,4%

Crescimento da Zona Euro revisto em baixa para 0,4%

A economia europeia terminou 2016 em ligeira desaceleração, com o PIB a crescer abaixo do verificado no terceiro trimestre e do esperado pelos economistas.
Crescimento da Zona Euro revisto em baixa para 0,4%
Bloomberg
Nuno Carregueiro 14 de fevereiro de 2017 às 10:16

A economia da Zona Euro cresceu 0,4% no quarto trimestre, face aos três meses anteriores, o que representa uma revisão em baixa face à estimativa inicial divulgada o mês passado, que apontava para um crescimento de 0,5%.

 

No terceiro trimestre o crescimento em cadeia também tinha sido de 0,4% e os economistas estimavam que nos últimos três meses do ano passado a taxa de crescimento se situasse em 0,5%.

 

De acordo com o Eurostat, na comparação homóloga face ao quarto trimestre de 2015 o PIB da Zona Euro cresceu 1,7%, o que representa uma desaceleração face ao crescimento de 1,8% verificado nos três meses anteriores.

 

Na União Europeia o PIB registou uma taxa de crescimento em cadeia de 0,5% e homóloga de 1,8%.

Alemanha e França aceleram. Espanha com maior crescimento

 

Entre as maiores economias da região, destaque para a Alemanha, que voltou a puxar pela Zona Euro com uma taxa de crescimento homóloga de 1,8%, acelerando ligeiramente face ao registado no terceiro trimestre (1,7%).

 

Ainda assim, o crescimento em cadeia foi de 0,4%, abaixo do esperado pelas autoridades, que apontavam no mesmo sentido dos analistas - um avanço de 0,5%. No conjunto de 2016 o PIB da Alemanha cresceu 1,9%.

 

A França também conseguiu acelerar, mas continua a crescer abaixo da média da Zona Euro. O PIB registou um crescimento homólogo de 1,1% no quarto trimestre, acima dos 0,9% registados no terceiro trimestre.

 

A Itália manteve o crescimento homólogo de 1,1%, tal como tinha registado no terceiro trimestre. A Espanha desacelera, ao registar no quarto trimestre uma taxa de crescimento homóloga de 3%, contra 3,2% no trimestre anterior. Contudo, continua a destacar-se na Zona Euro, ao registar a taxa de crescimento mais elevada entre os países do Euro com dados disponíveis (O PIB da Irlanda no quarto trimestre ainda não é conhecido).

 

Destaque ainda para a Grécia, que travou fortemente no quarto trimestre, ao registar uma taxa de variação homólogo de 0,3% (contra 2,2% no terceiro trimestre). A variação em cadeia voltou a ser negativa (-0,4%), um desempenho negativo que só é superado pela Finlândia (o PIB recuou 0,5% no quarto trimestre em cadeia).

 

Nota ainda para Portugal, que com um crescimento em cadeia de 0,6% e homólogo de 1,9%, conseguiu crescer acima da média da Zona Euro.  

 

(Notícia em actualizada às 10:29 com mais informação)


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub