Américas Crescimento dos EUA no terceiro trimestre revisto em alta para 3,5%

Crescimento dos EUA no terceiro trimestre revisto em alta para 3,5%

O Departamento do Comércio reviu em alta o crescimento da maior economia do mundo de 3,2% para 3,5% no período entre Julho e Setembro.
Crescimento dos EUA no terceiro trimestre revisto em alta para 3,5%
Bloomberg
Rita Faria 22 de dezembro de 2016 às 14:14

A economia dos Estados Unidos cresceu mais do que era esperado no terceiro trimestre deste ano. O Departamento norte-americano do Comércio reviu em alta a subida do PIB no período entre Julho e Setembro para 3,5%, na terceira estimativa divulgada esta quinta-feira, 22 de Dezembro.

A segunda estimativa, revelada no mês passado, apontava para um crescimento homólogo de 3,2%. Esta evolução acontece depois de o PIB da maior economia do mundo ter subido 1,4% nos três meses anteriores.

Nesta análise, o investimento fixo não residencial, os gastos com consumo pessoal, e os gastos dos governos locais e federal são revistos em alta pelo Departamento do Comércio, ainda que o quadro global do crescimento da economia permaneça pouco alterado.

A justificar esta revisão está, sobretudo, uma subida superior do investimento privado, uma aceleração das exportações, uma descida menos acentuada dos gastos do governo e um decréscimo inferior do investimento das famílias, que foram parcialmente ofuscados por uma aceleração das importações. 


A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 22.12.2016

Aqui também cresce, mas neste caso é o Di-PIB!
"O setor não financeiro acumula um endividamento de 719.790,9 milhões de euros, dos quais 310 mil milhões dizem respeito ao setor público e 409,8 mil milhões ao setor privado."

pub
pub
pub
pub