Zona Euro Crise na Catalunha: Espanha revê em baixa previsão de crescimento para 2018

Crise na Catalunha: Espanha revê em baixa previsão de crescimento para 2018

O Governo espanhol espera agora um crescimento da economia de 2,3% durante o próximo ano, muito próximo da projecção do Executivo português.
Crise na Catalunha: Espanha revê em baixa previsão de crescimento para 2018
Reuters
Nuno Aguiar 17 de outubro de 2017 às 10:04

Madrid reviu em baixa a sua projecção de crescimento da economia para o próximo ano, de 2,6% para 2,3%, noticiam as agências internacionais. O Governo justifica a decisão com a instabilidade crescente na Catalunha, que representa um quinto do produto interno bruto (PIB) espanhol.

 

O ministro da Economia, Luis de Guindos, já tinha dito na semana passada que esta poderia ser uma consequência, caso o braço-de-ferro entre a região e Madrid continuasse. Agora, conhecida a proposta de orçamento, o Governo até revê ligeiramente em alta o crescimento deste ano (de 3% para 3,1%), mas mostra-se mais pessimista para o próximo, revendo-o 0,3 pontos percentuais.

 

O principal motivo é a contracção da procura interna, fruto da "situação política na Catalunha", mas o arrefecimento do ciclo económico também é referido como causa.

Ainda assim, a taxa de desemprego espanhola deverá continuar a cair, estimando-se que termine este ano em 17,2% e se observe uma nova descida em 2018, para os 15,5%. Já o défice orçamental, foi revisto em alta 0,1 pontos, para 2,3% do PIB.

Esta desaceleração é uma má notícia para Portugal. Espanha é o principal cliente das exportações nacionais e tem sido o maior responsável pelo aumento das vendas de bens ao exterior. Uma economia espanhola menos dinâmica poderá contagiar a actividade portuguesa. O Governo português prevê um crescimento económico próximo do espanhol para o próximo ano (2,2%).

 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 dia

A Catalunha é uma situação que um governo normal em Espanha, já teria resolvido conversando e dialogando.

pub