Economia Crise em Espanha leva partido de Rajoy a perder popularidade

Crise em Espanha leva partido de Rajoy a perder popularidade

O Partido Popular, actualmente no governo em Espanha, perdeu quatro pontos percentuais nas intenções de voto desde Abril.
Rita Dias Baltazar 06 de Agosto de 2012 às 16:27
Se as eleições legislativas se realizassem hoje, 6 de Agosto, o Partido Popular (PP) conseguiria 36,6% dos votos.

O partido da esquerda PSOE recolheria 29,9% dos votos.

Em Abril, a mesma sondagem realizada pelo Centro de Investigações Sociológicas (CIS) e divulgada pelo jornal espanhol “El País”, apontava para que o PP conseguisse 40,6% do apoio do eleitorado e o PSOE havia registado um resultado idêntico ao do último inquérito.


A vantagem do PP face ao PSOE é assim encurtada, tendo passado de 11 para 6,7 pontos percentuais, nesta última sondagem, cujas entrevistas terminaram a 10 de Julho, um dia antes do anúncio das medidas de austeridade por parte do governo de Mariano Rajoy, mas depois de já ter sido tornado público o pedido de ajuda à União Europeia (UE) para o sector bancário.

Comparativamente com os resultados obtidos nas últimas eleições, em que o PP ganhou com 44,6%, a quebra das intenções de voto para este partido é ainda maior.


O partido no poder tem visto a sua popularidade desgastada pelas medidas que o executivo tem tomado face à situação económica que Espanha atravessa, com o objectivo de conseguir um corte de 65.000 milhões de euros até final de 2014.

O ministro da economia, Luís Guindos, subiu duas posições na lista dos ministros mais apreciados pelos espanhóis, ocupando agora o sétimo lugar, segundo uma outra sondagem realizada pela Metroscopia para o jornal espanhol “El País”.

Quando questionados sobre a situação económica em Espanha 89,4% dos espanhóis considera que é má ou muito má, segundo dados do mês de Julho.



A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Pilim 07.08.2012

Rajoy foi eleito com a promessa de que não iria aumentar impostos... e o que é que aconteceu depois?

contribuinte 07.08.2012

è normal cá é igual quem tem de pagar as contas e tomar medidas para não irem a falencia é que é mau ...Em vez de culpar o criminoso que deu o tiro , viram-se contra ao medico que administra o tratamento . Enfim Sulistas pois então !

Portugal e Espanha dois países irmãos 06.08.2012

OS Espanhõis devem ter aprendido com os Portuguese que ora são saqueados pelo PS ora pelo PSD/CDS com a ajuda dos restantes partidos politicos, em Espanha ora são saqueados pelo PSOE ora pelo PE Partido Popular com a ajuda dos restantes Partidos.

Portugal e Espanha dois países irmãos mna artes e no saber do saquear o pote dos impostos com povos super desmiolados que adoram votar em politicos vigaros e ladroes.

pub