Eleições Cristas acusa executivo socialista de "só querer saber das salas de visita da capital"  

Cristas acusa executivo socialista de "só querer saber das salas de visita da capital"  

A candidata do CDS-PP à Câmara Municipal de Lisboa, Assunção Cristas, acusou hoje o executivo de maioria socialista de "só olhar para as áreas da cidade visitadas pelos turistas, as salas de visita da capital", descurando os bairros.
Cristas acusa executivo socialista de "só querer saber das salas de visita da capital"  
Bruno Simão/Negócios
Lusa 21 de agosto de 2017 às 14:31

No final de uma visita aos bairros da Liberdade e da Serafina, na freguesia de Campolide, Assunção Cristas afirmou que o executivo liderado por Fernando Medina, "na prática, só olha para aquela área da cidade que é visitada pelos turistas, onde há gente a passar todos os dias, as salas de visita da capital, mas que não olha para esta Lisboa mais esquecida".

 

A candidata à presidência da Câmara de Lisboa concretizou que os bairros como aquele onde esteve hoje têm "muita gente que precisa de ser apoiada", mas também "há ambição de voltar a dar dignidade ao bairro".

 

"O que ouvimos é a vontade de fazer mais por este bairro e de o fazer renascer e recuperar", considerou Cristas.

 

Para a centrista, "dez anos de governação socialista pouco ou nada fizeram neste Bairro da Liberdade e no Bairro da Serafina".

 

"Há que fazer trabalho aqui, nomeadamente na área da habitação", advogou, acrescentando que o bairro se encontra num "estado de abandono" e de "desleixo muito grande".

 

Segundo a candidata, estas questões começaram "desde o momento que foi construído o Eixo Norte-Sul", que levou à demolição de parte do bairro.

 

Actualmente "há zonas que [não são] nem carne nem peixe, nem ficaram totalmente demolidas nem foram reconstruídas, nem foram reocupadas".

 

Entretanto, "há pessoas que viveram no bairro, cresceram no bairro, gostariam de voltar para o bairro e não têm condições porque não há casas disponíveis", observou.

 

"No entanto, nós vemos casas emparedadas, casas que não foram nem recuperadas nem demolidas. E, portanto, há muito trabalho a fazer neste bairro", que "está no centro da cidade de Lisboa, e pode acolher muita gente que queira aqui fazer a sua vida", salientou a centrista.

 

"Haja condições e haja da parte da Câmara Municipal de Lisboa um olhar atento, que tem faltado ao longo de todos estes anos", rematou Assunção Cristas em declarações aos jornalistas no final da visita, que passou também pelo Liberdade Atlético Clube.

 

A candidata do CDS-PP à Junta de Freguesia de Campolide, Joana Mendes, também esteve presente nesta visita.




A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 21.08.2017

Idiota .. Vai ali para o Intendente para ganhar qq coisa porque de resto ..

eleitor 21.08.2017

Esta criatura .....já cansa de tanta idiotia que debita !......... Quer tacho ?????.compre um !

canta bem mas não engana ningém 21.08.2017

Nas offehores e submarinos faz~se morta

Francisco António 21.08.2017

É preciso ter lata ! Vejam só: a dona A. Cristas preocupada com o bairro da Serafina ali junto ao Aqueduto !!!

ver mais comentários
pub