Economia Cristas desafia Governo a usar "sinais positivos" da economia no essencial para população

Cristas desafia Governo a usar "sinais positivos" da economia no essencial para população

A presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, saudou hoje todas as notícias positivas para a economia portuguesa e desafiou o primeiro-ministro, António Costa, a aproveitar os sinais positivos para "coisas essenciais para as populações".
Cristas desafia Governo a usar "sinais positivos" da economia no essencial para população
Lusa 22 de setembro de 2017 às 16:47

"Tudo o que sejam notícias positivas para a economia portuguesa, entendemos que é bom. É bom lembrar e saudar os empresários portugueses, as muitas pequenas, médias, micro empresas em Portugal que com o seu esforço, o seu trabalho, o seu esforço de exportações, nomeadamente, estão a contribuir para estes resultados", afirmou Assunção Cristas.

 

Reagindo à divulgação do défice orçamental em 1,9% do Produto Interno Bruto (PIB), a líder centrista desafiou o Governo para que "estes sinais positivos sejam bem aproveitados, em coisas que são essenciais para as populações e que transformam o quotidiano", apontando a "degradação dos serviços públicos" na saúde, educação e transportes.

 

Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), o défice orçamental foi de 1,9% do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro semestre deste ano, uma diminuição face aos 3,1% registados no período homólogo.

 

Assunção Cristas desafiou ainda o primeiro-ministro a "tratar também das questões que se vêem todos os dias de degradação dos serviços públicos, da saúde à educação, aos transportes públicos".

 

"O ano passado houve um número recorde de cativações que foram transformadas em cortes definitivos e que afectaram directamente muitos serviços. Estamos a falar de mil milhões de euros, num Orçamento que não tem transparência. Aliás, o PS gosta muito pouco da transparência nas suas opções", acusou a líder centrista, que falava durante uma acção de campanha para a Câmara de Lisboa.

 

A presidente do CDS-PP estendeu igualmente o desafio à dívida, instando António Costa: "Diz que é só para Outubro, mas certamente notícias positivas na economia também devem desafiar o Governo a tratar da dívida, que é um dos grandes problemas estruturais em Portugal".

 

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub