Obrigações Cristas: Manter ratings três anos após saída da troika é sinal de país a regredir

Cristas: Manter ratings três anos após saída da troika é sinal de país a regredir

A presidente do CDS-PP considerou ser sinal de que o país está a regredir o facto de as agências de notação financeira manterem os níveis de rating de Portugal, que, disse, deviam estar a ser revistos em alta.
Cristas: Manter ratings três anos após saída da troika é sinal de país a regredir
Miguel Baltazar
Lusa 21 de abril de 2017 às 22:12

"O que me parece ser de sinalizar como profundamente negativo é que nós, nesta altura, devíamos estar a melhorar os nossos ratings, seja pela DBRS, seja pelas restantes agências de rating, que continuam a colocar-nos no 'lixo', e nem sequer com perspectivas de melhoria", afirmou Assunção Cristas esta sexta-feira à agência Lusa, à margem da apresentação da candidatura do centrista Pedro Morais Soares à Junta de Freguesia de Cascais/Estoril.

 

A líder do CDS-PP reagiu assim à manutenção do nível de notação pela DBRS em 'BBB' (baixo), argumentando que se estão a "manter níveis baixos e negativos que correspondiam a níveis de pré-bancarrota e início de saída de uma situação difícil".

 

"Que hoje, passados quase três anos da saída da troika de Portugal, se continue a falar do mesmo nível de rating é sinal de que estamos a regredir", declarou.

 

A agência de notação financeira DBRS anunciou hoje que decidiu manter o rating atribuído a Portugal em 'BBB' (baixo), o primeiro nível de investimento acima do 'lixo', com perspectiva estável.

 

Cristas começou por dizer que "tudo o que não seja deteriorar a posição de Portugal" pelas agências de notação "é positivo", mas argumentou que, comparando com a posição em que o país devia estar, esses dados "não são positivos".

 

"Não podemos ficar satisfeitos, não nos podemos contentar com manutenções de níveis de análise de risco muito inferiores àqueles que os nossos parceiros europeus têm e que penalizam o Estado português", disse.

 

"É preciso ter outro fôlego, ter outras políticas e ter continuado um caminho de crescimento económico sustentado e de contas públicas sólidas, sem aumento de dívida, para hoje as agências de rating estarem a rever em alta os ratings, dando sinal de terem compreendido o esforço sustentável, sólido e duradouro que o Estado português estaria a fazer", sustentou.

 

No Teatro Gil Vicente, em Cascais, a presidente do CDS-PP esteve com o presidente da Câmara local e coordenador autárquico do PSD, Carlos Carreiras, a apoiar a recandidatura de Pedro Morais Soares (o também secretário-geral do CDS-PP) à junta de Estoril/Cascais.

 

Assunção Cristas disse sentir-se inspirada pelo trabalho de Pedro Morais Soares: "É uma grande inspiração para mim, que ambiciono tornar-me autarca brevemente", disse, referindo-se à sua candidatura a Lisboa.

 

Na primeira fila do teatro sentaram-se figuras dos dois partidos que governam Cascais em coligação: o vice-presidente da Câmara de Cascais e líder da distrital de Lisboa do PSD, Miguel Pinto Luz, o vereador e deputado do PSD Ricardo Batista Leite, os centristas Teresa Anjinho, Pedro Mota Soares e Telmo Correia, entre outros.




A sua opinião18
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 5 dias

Em comparação com Marcelo e o seu governo das esquerdas unidas, Obama foi um fanático ultra neoliberal: "Job shifts under Obama: Fewer government workers, more caregivers, servers and temps" www.pewresearch.org/fact-tank/2015/01/14/job-shifts-under-obama-fewer-government-workers-more-caregivers-servers-and-temps/

comentários mais recentes
Anónimo Há 3 dias

O anónimo sindicalizado ou sindicalista que passa aqui a vida a comentar com base no ódio de estimação ao seu trauma mental chamado Passos Coelho, é um bandido inútil militante, frustrado da vida desde que a troika o começou a contrariar no seu ridículo e pouco honrado modo de vida. E quando Dijsselbloem o caracterizou detalhadamente numa entrevista, pifou de vez, ainda que o holandês nem sequer tenha chegado a falar de cadastrados ou doença mental.

Anónimo Há 3 dias

O que regrediu foram as Pensões de Reforma antecipadas com o BRUTAL fator de sustentabilidade alterado a partir de 01-Jan de 2014 por Pedro Mota Soares com o Decreto-Lei 167E/2013 que quase triplicou de valor. Pesquisem no google e verifiquem quem o subscreveu.

Anónimo Há 4 dias

Reino Unido, Primeiro Mundo (2015): "Job cuts to shrink civil service to 1940s size" https://www.thetimes.co.uk/article/job-cuts-to-shrink-civil-service-to-1940s-size-5blwv2z6qmd

EUA, Primeiro Mundo (2014): "The Federal Government Now Employs the Fewest People Since 1966" https://blogs.wsj.com/economics/2014/11/07/the-federal-government-now-employs-the-fewest-people-since-1966/

Austrália, Primeiro Mundo (2016): “The intention of this reform is to streamline administration and governance arrangements and consolidate government agencies, bodies, boards and committees,” www.dailytelegraph.com.au/news/nsw/treasurer-gladys-berejiklians-plan-for-public-service-job-cuts-to-streamline-departments/news-story/7c73fcba059e7f8ee8102112c9f63850

Anónimo Há 4 dias

É muita lata, não merece qualquer comentário, depois das autárquicas sumirá do mapa político do país!

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub