Eleições Cristas sem pressa sobre eventual apoio do PSD mas avisa que não cede no apoio a Moreira

Cristas sem pressa sobre eventual apoio do PSD mas avisa que não cede no apoio a Moreira

A líder do CDS-PP, que é candidata à Câmara de Lisboa, disse hoje que "o tempo dirá" como "as coisas correm" sobre um eventual apoio do PSD. Cristas deixou, porém , um aviso: não vai retirar o apoio a Rui Moreira no Porto.
Cristas sem pressa sobre eventual apoio do PSD mas avisa que não cede no apoio a Moreira
Miguel Baltazar
Negócios 19 de dezembro de 2016 às 13:00

"Temos bons contactos, bons diálogos sempre com o PSD em relação a muitas partes do país. Quanto a questões específicas de Lisboa, o tempo dirá como é que as coisas correm. Da nossa parte, estamos com tranquilidade a fazer o nosso trabalho", afirmou Assunção Cristas, citada pela Lusa.

 

A líder centrista falava aos jornalistas após uma visita ao centro paroquial de São Vicente de Paulo, no bairro da Serafina, em Lisboa, depois de, no sábado, os jornais Público, Expresso e Sol noticiarem que o PSD estaria disposto a negociar um apoio à candidatura de Assunção Cristas à Câmara de Lisboa.

 

"O CDS tem o seu caminho definido há muito tempo, disse desde a primeira hora que não dependia de ter ou não ter o apoio do PSD, também disse desde a primeira hora que se o PSD entender que aqui há um projecto mobilizador, ganhador para a cidade, e quiser trabalhar em conjunto, certamente que nós estamos disponíveis", afirmou.

A líder do CDS afastou a possibilidade de o partido retirar o apoio a Rui Moreira na autarquia do Porto. "Não vemos nenhuma razão para nos afastamos desse caminho [de apoio a Moreira] que já foi decidido logo em Março. E portanto esse não é um assunto em cima da mesa", disse, citada pela TSF.

O comentador de política da SIC Luís Marques Mendes disse, na noite de domingo, que o PSD estaria a admitir a possibilidade de apoiar a candidatura de Cristas a Lisboa, em contrapartida de o CDS "desistir do apoio a Rui Moreira no Porto". O objectivo seria o de conseguir o apoio dos centristas para o candidato do PSD à segunda maior autarquia do país.

No entanto, o também conselheiro de Estado defendeu que seria difícil que o CDS cedesse no apoio ao Moreira. 

O ex-presidente dp PSD considerou que o eventual apoio de Passos a Cristas será uma má decisão para os dois líderes. Para Passos significará uma "rendição". Para Cristas, o apoio do PSD dificultará a avaliação da sua força enquanto líder do partido.

(Notícia actualizada com mais declarações da líder do CDS)   


A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 19.12.2016


Ladrões PS - PCP - BE - e seus apoiantes - ROUBAM OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO

400 milhões de Euros para aumentar as pensões baixas, são migalhas em comparação com...

os mais de 4600 milhões de euros que o Estado vai injetar, em 2017 (e injeta todos anos) através de transferências diretas do Orçamento do Estado (ou seja, com dinheiro pago em impostos pelos restantes portugueses) para assegurar o financiamento do buraco anual das pensões dos FP-CGA.

comentários mais recentes
heheeheh 19.12.2016

O tarado dos "ladrões" já anda doido. Continua, no fim da vida vão-te perguntar: O que fizeste na tua vida?: Resposta: Falei mal dos outros. ehhehehehehehee

é na boa 19.12.2016

Ela até já disse que se não ganhar vai para vereadora. Esta gajada quer é tacho.

Anónimo 19.12.2016


Ladrões PS - PCP - BE - e seus apoiantes - ROUBAM OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO

400 milhões de Euros para aumentar as pensões baixas, são migalhas em comparação com...

os mais de 4600 milhões de euros que o Estado vai injetar, em 2017 (e injeta todos anos) através de transferências diretas do Orçamento do Estado (ou seja, com dinheiro pago em impostos pelos restantes portugueses) para assegurar o financiamento do buraco anual das pensões dos FP-CGA.

QUEM TE VIU E QUEM TE VÊ, PSD 19.12.2016

É com tristeza e humilhantemente que vemos o PSD (chefiado pelo seu líder a prazo, o aldrabão Passo) a andar a reboque da Miss PIGGY (leia-se, CDS) e a ir-lhe comer à mão.
Não corram com ele, depressinha, não ...
O PS agradece.

pub