Economia Cristiano Ronaldo deve ser detido, defende Fisco espanhol

Cristiano Ronaldo deve ser detido, defende Fisco espanhol

A responsável pela Agência Tributária de Espanha defende que os crimes de que é acusado Cristiano Ronaldo justificam a detenção do futebolista português.
Cristiano Ronaldo deve ser detido, defende Fisco espanhol
Reuters
Negócios 26 de dezembro de 2017 às 10:27

"Sinceramente, temos pessoas presas por terem deixado de pagar 125 mil euros", realça Caridad Gómez Mouelo, responsável pela Unidade Central de Coordenação da Fazenda em matéria de Delito Fiscal. A declaração foi proferida numa audiência no tribunal de primeira instância espanhol no dia 7 de Dezembro, à qual o El Mundo teve acesso.

 

Cristiano Ronaldo está acusado de quatro crimes fiscais cometidos em Espanha, que resultaram na ocultação de 14,7 milhões de euros. 


A responsável considera que as falhas cometidas são completamente voluntárias e que se está perante uma "quantia importantíssima".

 

A responsável rejeita desta forma que se esteja apenas perante uma discrepância técnica, como defende o futebolista. Caridad Gómez Mouelo defende que Cristiano Ronaldo contratou "testas-de-ferro" e recorreu a "paraísos fiscais", e que a sua conduta foi pautada por "opacidade".

 

O El Mundo caracteriza a declaração da responsável como "demolidora" para a tese de defesa do jogador português, com Caridad Gómez Mouelo a defender que o uso da sociedade offshore Tollin Associates foi feito, "obviamente, com uma finalidade de ocultação e com uma finalidade de não tributação" sobre os direitos de imagem. 

Quem foi o consultor que montou o esquema fiscal de Ronaldo?

A justiça espanhola quer saber quem foi o consultor que montou o esquema fiscal de Ronaldo para acusá-lo dos mesmos crimes do jogador. Para já, a juíza do processo negou os recursos do advogado português Carlos Osório de Castro, Luis Correia e Jorge Mendes e intimou-os para interrogatório.




pub