União Europeia Dados da indústria e comércio confirmam abrandamento da economia britânica

Dados da indústria e comércio confirmam abrandamento da economia britânica

A produção industrial estagnou em Junho, enquanto o défice comercial aumentou, devido à subida das importações.
Dados da indústria e comércio confirmam abrandamento da economia britânica
Reuters
Negócios 10 de agosto de 2017 às 11:25

A economia britânica fechou o segundo trimestre deste ano com resultados decepcionantes na indústria e no comércio.

Dados revelados esta quinta-feira, 10 de Agosto, pelo gabinete nacional de estatísticas mostram que a produção industrial estagnou em Junho, com a produção automóvel a cair 6,7% - o maior decréscimo desde o final de 2013 – e a produção na construção a recuar 0,1%.

A medida mais abrangente da actividade industrial subiu, porém, 0,5%, uma evolução que, segundo a Bloomberg, se explica exclusivamente pelo aumento da produção de petróleo, já que as esperadas paragens para manutenção no período de verão não se materializaram.

No conjunto do segundo trimestre, a produção das fábricas britânicas caiu 0,4%, tal como havia sido avançado na estimativa inicial. Já a queda da construção foi revista em alta de 0,9% para 1,3%.

Pesquisas sobre o início do terceiro trimestre mostra, contudo, que a produção estará a acelerar devido ao crescimento da procura externa, numa altura em que a subida da inflação está a reduzir o poder de compra no Reino Unido e a incerteza em torno do Brexit a pesar sobre as perspectivas de investimento.

O gabinete nacional de estatísticas revelou ainda que o défice comercial do Reino Unido aumentou em 2 mil milhões de libras, em Junho, para um máximo de nove meses.

"Isto deveu-se, essencialmente, a uma subida das importações de bens e serviços de 1,7 mil milhões de libras", afirma o gabinete de estatísticas.  

A economia britânica cresceu apenas 0,3% no segundo trimestre – abaixo da Zona Euro – e os economistas antecipam uma expansão semelhante na segunda metade do ano.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub